Sinduscon avalia número positivo da construção civil em Chapecó

Quase 30% dos domicílios no maior município do Oeste são apartamentos, conforme dados do Censo do IBGE. Número está acima da média estadual e nacional

Quase um terço dos domicílios em Chapecó são apartamentos. Esse foi o resultado publicado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com a divulgação do chamado “Censo 2022: Características dos domicílios – Resultados do universo”, em mais uma fase oficializada pelo IBGE. Chapecó tem 101.916 domicílios – 65.556 (68,41%) são casas; 27.845 (29,97%) são apartamentos; 1.145 (1,23%) domicílios são vilas ou condomínios; e 352 (0,38%) são cortiços.

O número de apartamentos em Chapecó representa a maior taxa da região Oeste, e acima das médias estadual e nacional, demonstrando mais uma vez a pujança da construção civil local e o forte crescimento econômico de Chapecó. No Estado, por exemplo, o Censo 2022 apontou que são 3.475.161 domicílios – sendo que 2.165.850 (77,18%) do total são casas; 611.339 (21,79%) dos domicílios são apartamentos; 24.053 (0,86) vilas ou condomínios; e 4.377 (0,16%) cortiços.

Para o presidente do Sindicato da Indústria da Construção e de Artefatos de Concreto Armado do Oeste (Sinduscon), Lírio Sanagiotto, esses números reforçam a sequência já consolidada de crescimento do setor da construção civil em Chapecó e região. Ele destacou que a construção civil corresponde, hoje, à segunda maior matriz econômica da região Oeste, atrás somente do agronegócio; também ainda sendo um dos maiores segmentos econômicos de Santa Catarina.

De acordo com Sanagiotto, municípios com mais de 100 mil habitantes contam com o processo de verticalização mais acelerado e essa seguirá sendo tendência para os próximos anos. Para o presidente do Sinduscon, na atualidade os apartamentos oferecem, aos moradores, uma série de vantagens sobre casas. “Apartamentos possuem custo menor em relação às casas e menos despesas com moradia e os serviços, além de ofertar uma maior segurança”, disse Sanagiotto.

E alia-se a isso o fato de que os jovens têm buscado maior independência, saindo das moradias dos pais, e as novas opções que o mercado oferece, como por exemplo, o apartamento studio. Segundo Sanagiotto, a tendência de aumento do número de apartamentos em relação às casas se espalhará aos demais municípios do Oeste, conforme o crescimento destas cidades, e com a organização de planos diretores que permitam a construção de prédios maiores na área central.

O SINDUSCON

Ao todo, o Sinduscon abrange 22 municípios da região Oeste, reunindo empresas construtoras, incorporadoras, prestadoras de serviços de mão de obra em diversas áreas da construção civil. Sanagiotto ressaltou os excelentes números do ramo da construção civil em Chapecó e Oeste. Somente em Chapecó, são atualmente R$ 10 bilhões em investimentos privados na construção civil, com mais de 500 empreendimentos e mais de 5 mil empregos diretos e indiretos gerados.

Conforme levantamento da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Obras Estruturantes de Chapecó, foram aprovados 3,6 milhões de metros quadrados de construção – de janeiro de 2021 a novembro de 2023.

No mesmo período, de quase três anos, também foram aprovados 22 loteamentos e sete condomínios, totalizando 4.166 novos lotes em Chapecó. No período, a Secretaria municipal aprovou, ainda, 4.175 licenças e/ou autorizações ambientais em Chapecó.

MAIS SOBRE A PESQUISA

O Censo Demográfico 2022: Características dos domicílios – Resultados do universo apresenta as informações referentes à forma de abastecimento de água no Brasil, destino do lixo, tipo de esgotamento sanitário, existência de banheiro e sanitário e existência de canalização de água, permitindo uma caracterização de elementos importantes dos domicílios e sobre condições de vida da população. Os dados estão disponíveis para todo Brasil, regiões, estados e municípios.