Preço do cesto de produtos básicos sobe em Chapecó

Neste mês, em Chapecó, o preço do cesto de 57 produtos básicos aumentou 1,48%, em comparação com março, e custa R$ 2.283,09. Esses números compõem dados divulgados pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó, que em parceria com o Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (Sicom), levanta o custo mensalmente. Se a comparação for feita entre os últimos 12 meses, de abril de 2022 até agora, há aumento de 5,16%. Em abril do ano passado o custo do cesto de produtos básicos era de R$ 2.171,10.

O último levantamento ocorreu nos dias 3 e 4 deste mês, em estabelecimentos comerciais da cidade, levando em consideração o consumo de famílias que recebem de um a cinco salários mínimos. Conforme os índices apresentados no levantamento, o produto que apresentou o maior aumento em relação ao período anterior foi a banana, com variação percentual de 34,95%. A possível justificativa para esse aumento pode estar relacionada à diminuição da oferta de bananas no Estado, segundo o relatório da pesquisa.

O tomate comum foi o segundo produto que teve maior aumento, com variação percentual de 18,06%. Tal acréscimo se deve à proximidade do fim da safra de verão e ao início ainda lento da safra de inverno, especifica a pesquisa. Já as duas reduções de valor mais significativas ocorreram no vinagre álcool, em 31,34%, e no álcool líquido, em 8,53%.

CESTA BÁSICA, CUSTO ELEVADO

A pesquisa também traz a análise dos preços registrados em Chapecó para os 13 produtos que compõem a cesta básica. São eles: açúcar, arroz, banana, batata inglesa, café moído, carne bovina, farinha de trigo, feijão preto, leite, margarina, óleo de soja, pão francês e tomate.

Conforme analisado pelo curso de Ciências Econômicas e o Sicom, de um custo de R$ 520,09 em março, a cesta básica passou para R$ 548,56, com aumento de 5,47%. Em abril do ano passado o valor da cesta foi de R$ 606,68, uma redução de 9,58%.