Polícia Civil tem média de 77% no índice de resolução de homicídios nos últimos cinco anos

Os números de crimes de homicídios também estão em queda em Santa Catarina

 

Segurança em Santa Catarina é assunto sério e a Polícia Civil de Santa Catarina vem trabalhando constantemente para apresentar os melhores resultados para a população. Exemplo disso é a média do índice de resolução de homicídios nos últimos cinco anos no estado ser de 77,17%.

Santa Catarina garantiu a primeira posição no ranking de eficiência dos estados (REE-F) no quesito segurança, apresentando índice de 0,915. Segundo o delegado-geral da Polícia Civil de Santa Catarina, Ulisses Gabriel, o destaque é resultado do esforço das forças de segurança pública e dos investimentos no setor, priorizado pelo governador Jorginho Mello.

A Polícia Civil de Santa Catarina traçou como meta no seu planejamento estratégico o aumento da resolução de crimes de homicídios em Santa Catarina. A nossa média era de 71% e, para os dois primeiros anos da gestão do governador Jorginho, o objetivo era atingir de 75% a 77%, que são os índices de resolução de países como o Canadá e a Holanda. Contudo, já no primeiro ano de gestão do governador Jorginho, nós atingimos 77%”, destacou o delegado-geral da PCSC.

Agora, segundo o delegado-geral, a meta é atingir 89%, que é a resolução de crimes na Austrália. “Esse é um grande objetivo, estamos investindo na Polícia Civil de Santa Catarina para que nós possamos reduzir em muito a criminalidade e aumentar em muito a resolução dos crimes”, enfatiza Ulisses Gabriel.

Redução de homicídios

Ressalta-se que os números de crimes de homicídios também estão em queda no estado. No mês de janeiro de 2024, os homicídios caíram 25,32% quando comparado a 2023. A queda segue na comparação com os anos anteriores. De 2023 para 2022, a redução foi de 4,63%, por exemplo.

Dessa forma, fazendo uma média de mortes por 100 mil habitantes por ano, em 2021 o número foi de 7,94 mortes a cada 100 mil habitantes; em 2022 foi de 7,1; e em 2023 de 6,78.

Foto: Divulgação / PCSC