ESPECIAL: 29 de agosto – Dia Nacional de Combate ao Fumo

Santa Catarina está entre os estados com mais fumantes do país

 

Hoje, 29 de agosto, é o Dia Nacional de Combate ao Fumo no Brasil. Santa Catarina está entre os Estados com mais fumantes do país. O apelo para o consumo de cigarros foca especialmente em adolescentes e jovens.

Os brasileiros que fumam destinam cerca de 8% da renda familiar per capita (por indivíduo), mensalmente, para a compra de cigarros industrializados. O gasto mensal chega a quase 10% da renda entre os fumantes na faixa etária de 15 a 24 anos, atingindo 11% entre aqueles com ensino fundamental incompleto. Os dados constam de pesquisa do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo. A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE) alerta sobre os malefícios do cigarro e ressalta a importância do tratamento oferecido pela rede pública de saúde para quem deseja parar de fumar.

O Dia Mundial sem Tabaco é lembrado no dia 31 de maio. Ele foi criado em 1987 pela OMS com o propósito de chamar a atenção da sociedade sobre os perigos do cigarro.

Fotos: Mateus Frozza / Rádio Chapecó

A Médica Pneumologista Danuza Ávila De Mello reforça que o fumo é a principal causa de ”morte evitável” do mundo. OUÇA

 

Quais são as doenças causadas pelo uso do cigarro?

São mais de 50 doenças relacionadas ao consumo de cigarro. Estatísticas revelam que os fumantes, comparados aos não fumantes, apresentam um risco 10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão, 5 vezes maior de sofrer infarto, 5 vezes maior de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar e 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral.

Fumo passivo

Ao respirar a fumaça do cigarro, os não fumantes correm o risco de ter as mesmas doenças que o fumante. As crianças, especialmente as mais novas, são as mais prejudicadas, já que respiram mais rapidamente. Em crianças que vivem com fumantes em casa (cerca de metade das crianças do mundo), há um aumento de incidência de pneumonia, bronquite, agravamento de asma, além de uma maior probabilidade de desenvolvimento de doença cardiovascular na idade adulta.

Parar de fumar é uma grande decisão, dizer não ao tabaco é a melhor escolha

De acordo com Associação Médica Brasileira (AMB), o Brasil possui um exitoso Programa de Controle do Tabagismo. Em 1989 a Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutrição apontou uma prevalência de 32,4% de fumantes no país. A última Pesquisa Nacional de Saúde apontou a prevalência de 12,8% de fumantes no país.

Em 2012 se tornou o primeiro país a aprovar uma política nacional para proibir os aditivos de sabor em todos os produtos derivados do tabaco por meio da publicação da Resolução da Diretoria Colegiada da Anvisa. Porém, esta importante política ainda não foi implementada.

Dessa forma, a Associação Médica Brasileira defende a implementação da proibição de aditivos de sabor nos derivados do tabaco em nosso país, para que possamos manter as conquistas alcançadas, evitando um possível retrocesso no Programa Nacional de Controle do Tabagismo.

Assista aqui o vídeo institucional da AMB na conscientização e combate ao tabagismo.

Arte/Foto/Vídeo: Associação Médica Brasileira / Divulgação