Dengue em SC: Saúde divulga primeiro informe sobre a situação das arboviroses em 2024

O estado já tem 2.052 casos prováveis de dengue em 79 municípios

 

O primeiro informe epidemiológico sobre as arboviroses em Santa Catarina de 2024 foi divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde. Os dados deste início de ano revelam que é fundamental reforçar as ações de prevenção à dengue, chikungunya e Zika vírus.

O Governo do Estado intensificou as medidas preventivas no ano passado e apoiamos os municípios, com R$ 5 milhões repassados em dezembro e estão previstos mais R$ 5 milhões para fevereiro. No início deste ano, divulgamos o Plano de Contingência com estratégias para organizações de ações em diferentes níveis e modelo de planos para os municípios infestados. O importante é unir esforços tanto do poder público quanto da população para a prevenção da dengue”, destaca a secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto.

O documento vem com alterações para as análises do cenário de 2024. A partir de agora, serão divulgados os casos prováveis das doenças, ou seja, todos os casos notificados, confirmados, suspeitos e inconclusivos, com exceção dos descartados. “Anteriormente, a divulgação se concentrava apenas nos casos confirmados. A partir desse ano, todos os casos suspeitos que forem notificados no sistema de informação serão considerados prováveis até que ocorra o encerramento da ficha. Isso permite uma análise mais precisa da situação, que corrige potenciais atrasos na conclusão dos casos notificados”, explica João Augusto Brancher Fuck, diretor de vigilância epidemiológica de SC.

Dados das arboviroses

O estado já tem 2.052 casos prováveis de dengue em 79 municípios. Além disso, um óbito foi confirmado no município de Joinville. Na comparação com o mesmo período do ano 2023, observa-se um aumento de 105,2% no número de casos prováveis. Já com relação a chikungunya, SC tem 17 casos prováveis e, um caso provável de Zika.

Com relação à situação entomológica, já foram identificados 2.884 focos do mosquito Aedes aegypti em 146 municípios.

Confira aqui o informe completo

Os informes sobre a situação das arboviroses em SC serão divulgados quinzenalmente pela DIVE/SC, sendo que a periodicidade será alterada a partir dos níveis definidos no Plano de Contingência do estado.

Dengue

Normalmente, a primeira manifestação da dengue e febre alta, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, além de prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos e manchas vermelhas na pele. Dor abdominal intensa e vômitos persistentes já são sinais de agravamento da doença. “A hidratação é o melhor tratamento para dengue. É importante beber bastante líquido assim que apresentar sinais e sintomas. Além de procurar atendimento médico para receber as orientações corretas”, finaliza o diretor.

Foto: Jonatã Rocha / SECOM