Chapecó é premiada pelo atendimento e metas da Tuberculose

Município tem serviço especializado

Florianópolis/SC, 24 de março de 2024 – O Município de Chapecó foi premiado pelo alcance de metas no tratamento da Tuberculose. A entrega da certificação aconteceu na sexta-feira (22) no evento “Desafios para o Enfrentamento da Tuberculose no Estado de Santa Catarina”, em Florianópolis.

De acordo com o Secretário da Saúde de Chapecó, Jader Danielli, o prêmio é um reconhecimento ao trabalho realizado pelas equipes de saúde que trabalham na orientação e atendimento dos pacientes, especialmente no diagnóstico e tratamento imediato oferecido via Sistema Único de Saúde. “Os pacientes são atendidos pelos Centros de Saúde da Família e quando precisam de atendimento especializado, são encaminhados ao Centro Especializado em Tuberculose, Hanseníase e Hepatites Virais (CETHH). Nesse serviço recebem todo acompanhamento, medicação e atendimento”, comentou.

Chapecó tem serviço especializado

Chapecó tem um serviço especializado para atendimento de pacientes com Tuberculose. O CETHH fica localizado no bairro Passo dos Fortes, anexo ao Centro de Saúde da Família Norte. O Centro registrou, no ano de 2024, 23 novos pacientes. De acordo com a coordenadora do setor, Diane Negri, estão em acompanhamento atualmente 48 pacientes com a doença.

Tuberculose

A tuberculose é uma doença infectocontagiosa causada por uma bactéria chamada Mycobacterium tuberculosis (Bacilo de Koch (BK)), que ataca preferencialmente o pulmão, porém pode acometer outros órgãos ou sistema do corpo. Sua transmissão ocorre por via respiratória, passando de uma pessoa para outra, por meio do contato com a saliva, pelas gotículas da tosse ou do espirro da pessoa contaminada. A doença pode ser transmitida por meio do contato com a saliva da pessoa infectada, pelas gotículas da tosse ou do espirro.

Os sintomas da Tuberculose são: tosse com ou sem escarro por mais de três semanas; falta de apetite; emagrecimento; dor no peito; suores noturnos; cansaço fácil e febre baixa no final da tarde. Ela é transmitida pelo ar, por meio de tosse e espirro, na convivência com doentes de tuberculose ativa. Os ambientes fechados e com pouca ventilação favorece a transmissão da doença.

O diagnóstico é realizado por meio de exames bacteriológicos (escarro), por imagem e/ou exames complementares. O tratamento é realizado com medicamentos específicos com duração mínima de seis meses. Está disponível gratuitamente pelo SUS, e deve ser seguido desde o diagnóstico até a alta por cura. A prevenção é a vacina BCG (Bacilo Calmette-Guérin), disponível no SUS, que protege das formas mais graves da doença. A vacina está disponível nas salas de vacinação das unidades básicas de saúde e maternidades.

O que o CETHH oferece:

  • Consultas médicas e de enfermagem;
  • Acompanhamento e monitoramento dos pacientes por equipe técnica de enfermagem e médica (pneumologista);
  • Investigação de familiares e contatos específicos conforme protocolo do Ministério da Saúde;
  • Dispensação da primeira dose de medicação, e monitoramento da retirada das demais doses, desta forma monitorando o tratamento adequado;
  • Busca ativa aos pacientes faltosos e que não têm boa adesão ao tratamento;
  • Notificação dos casos no SINAN – Sistema de Informação de Agravos de Notificação;
  • Solicitação de exames complementares, conforme o quadro clínico do paciente;
  • Realização da prova tuberculínica (PT PPD), aos contatos de tuberculose ativa e população especial, conforme protocolos, para todo o município de Chapecó e outros 26 municípios da região, realizados como rotina todas as terças e sextas feiras e a leitura do exame é realizada de forma presencial 72h após aplicação.

Foto: PMC/Divulgação