Celesc anuncia R$ 5,5 milhões para projeto que converte frotas públicas em carros elétricos

Durante o evento, que ocorreu na sede central da companhia, em Florianópolis, foi assinada ordem de serviço para o início da segunda fase, que irá envolver a conversão de três tipos de veículos – uma caminhonete com cesto aéreo, uma caminhonete com escada giratória e um carro mais operacional, estilo Doblò

A Celesc anunciou, nesta quarta-feira, 3, em Florianópolis, R$ 5,5 milhões para a nova etapa do projeto ConverTE, que consiste na conversão de carros da frota da companhia movidos a combustão em veículos elétricos.

Durante o evento, que ocorreu na sede central da companhia, em Florianópolis, foi assinada ordem de serviço para o início da segunda fase, que irá envolver a conversão de três tipos de veículos – uma caminhonete com cesto aéreo, uma caminhonete com escada giratória e um carro mais operacional, estilo Doblò.

Vinculado à Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o projeto integra o programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da Celesc, em parceria com o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC).

Entre os objetivos da ConverTE está em testar a viabilidade desta transformação, contribuir com a mudança gradativa da frota pública por veículos elétricos (inserção), discutir a formatação de uma legislação acerca do tema e diminuir impactos ambientais.

O novo investimento foi anunciado durante workshop que apresentou a primeira fase do projeto, que converteu quatro carros, sendo dois com tecnologia nacional e dois com tecnologia importada. Essa etapa inicial contou com o investimento de R$ 5,5 milhões da Celesc, R$ 1 milhão da Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) e R$ 300 mil do IFSC.

O evento contou com a presença do presidente da Celesc, Tarcísio Rosa, do deputado Matheus Cadorin (representando a Assembleia Legislativa), do diretor Lino Henrique Pedroni Júnior (Planejamento, Controles e Compliance ), entre outros diretores da Celesc.

Na ocasião, uma aula prática foi apresentada e o IFSC levou a bancada didática para instrução, que é a primeira da América Latina, com partes separadas de um veículo elétrico.

O presidente da Celesc, Tarcísio Rosa, destacou que os veículos elétricos convertidos pelo projeto apresentaram resultados similares aos produzidos pela indústria automobilística, o que significa uma economia de quatro a seis vezes em relação aos veículos a combustão com emissão zero de gás carbônico (CO2).

“Mais de 2 toneladas de CO2 deixaram de ser emitidas com as ações do Converte. Isso significa que o projeto é um sucesso e que um modelo de negócio promissor. É uma honra para a Celesc contribuir com este debate, anunciando mais um importante recurso para continuar o projeto. Afinal, a empresa já conta com um dos maiores corredores elétricos do Brasil. O futuro já chegou e o próprio governador Jorginho Mello tem interesse em avançar nesta pauta, modernizando a frota, levando sustentabilidade e inovação para o governo”, destacou o presidente da Celesc, Tarcísio Rosa.

Já o reitor do IFSC, Mauricio Gariba, comemorou os resultados do projeto e falou de sua importância. “Além dos benefícios ambientais, o projeto promove inovação e eleva o compromisso do IFSC com um futuro mais sustentável. O ConverTE, que agora entra em sua segunda fase, é o resultado do esforço conjunto de instituições focadas em entregar resultados para a sociedade”, ressaltou ele.