Bazar do Programa Viver supera R$ 30 mil

Cerca de 500 pessoas adquiriram itens como roupas, sacolas, tapetes, eletrônicos, brinquedos e perfumes destinados pela Receita Federal, além de pães, bolos e palitos salgados e artesanatos produzidos no próprio programa

 

O Programa Viver Ações Sociais comercializou em Chapecó na manhã do último sábado, 6 de maio, centenas de itens de bazar, ateliê e panificados com o objetivo de levantar recursos para a manutenção da entidade que acolhe e prepara cerca de 200 crianças advindas de cenários familiares fragilizados econômica, psicológica e socialmente. Cerca de 500 pessoas adquiriram itens como roupas, sacolas, tapetes, eletrônicos, brinquedos e perfumes destinados pela Receita Federal, além de pães, bolos e palitos salgados e artesanatos produzidos no próprio programa.

O sistema funcionou com senhas e o pagamento foi em dinheiro, pix e cartão. Algumas pessoas chegaram de madrugada para garantir vaga. O montante financeiro total da operação solidária chegou a R$ 36.013,80. O balanço divulgado na manhã desta segunda-feira indica que, desse montante, R$ 4.731,00 foram referentes à venda de produtos do próprio programa e R$ 31.282,80 dos itens doados pela Receita Federal. Descontadas despesas para a realização do bazar, como etiquetas e tarifa de cartão, o resultado líquido é de R$ 34.508,50.

O presidente do Viver, Eduardo Shwartz, indica que a liberação de produtos pela Receita Federal foi um processo legal efetivado com cautela e esmero jurídico e cada comprador obteve recibo de comprovação da compra. Sobre o trabalho do programa, informa que o Viver está implantando novo modelo de gestão, no qual métricas serão a base para avaliação dos resultados evolutivos das crianças e adolescentes. “Quando o empresariado demandar mão de obra já adulta, teremos como alimentar essa necessidade com embasamento comportamental e profissional, indicando candidatos de forma mais assertiva”, complementa Eduardo.

Os pais também participam do voluntariado, bem como de palestras, cinema educativo e vasta programação e serão motivados para contribuir em serviços como pintura e outras manutenções. “Todo esse composto ‘aluno-família-preparo’, vai gerar uma pontuação final, que será premiada no fim do ano”, adianta o presidente. Acrescenta que além de reduzir custos, “quando os pais interagem, conhecem e contribuem onde os filhos estudam, mudam a perspectiva de futuro desse núcleo familiar, inclusive para que essas pessoas percebam que podem sonhar e realizar por conta própria”.