Aumenta intenção de compras para o Natal

Chapecó tem o segundo maior valor previsto

Chapecó/SC, 07 de dezembro de 2023 – Entre as sete principais cidades de Santa Catarina, Chapecó apresenta a segunda maior expectativa de compras para o Natal. Enquanto em Santa Catarina a média estadual é de R$ 689,18, em Chapecó o número chega a R$ 729,90, somente abaixo de Criciúma, com R$ 924,34, enquanto a menor intenção de compras natalinas está em Joinville, com R$ 526,56. Esses números são da pesquisa de intenção de compras para o Natal 2023 realizada pela Federação do Comércio de Santa Catarina.

O Núcleo de Pesquisas de Fecomércio indica que os consumidores catarinenses demonstram maior confiança no momento econômico e como reflexo revelam maior intenção do gasto na compra de bens e/ou serviços para as compras de Natal. Percentualmente, a alta nominal neste ano é de 30,5% sobre 2022, enquanto considerada a inflação oficial acumulada dos últimos 12 meses o aumento real é de 24% em relação ao ano passado. Para o presidente do Sicom, Ernani Zottis, esses dados que consideram a intenção de gasto médio dos consumidores indicam que este final de ano pode trazer impactos positivos para o setor de bens e serviços, especialmente o comércio.

Quanto à situação financeira, a maioria das famílias mostra-se confiante neste Natal e demonstra performance superior ao patamar apresentado nos últimos anos. Assim, 48,5% afirmam estar melhor do que no mesmo período do ano passado, enquanto 34,8% indicaram posição similar e 16,5% declararam estar pior a situação.

PRESENTE E PRESENTEADOS

Na amostra da Fecomércio, foram ouvidas 2.100 pessoas, entre 7 e 17 de novembro, em Blumenau, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Joinville e Lages. No que diz respeito ao gasto médio por tipo de presente, os maiores valores agregados que os entrevistados indicaram por segmento foram: acessórios para carro/moto (R$ 3.020,00); informática (R$ 1.744,52); cama/mesa e banho (R$ 1.630,91); eletrônicos (R$ 1.487,33); e móveis/decoração/utilidades domésticas (R$ 1.429,23). A forma de pagamento preferida é a opção à vista em dinheiro (24,5%), seguida por cartão de débito (24,1%), PIX (18,2%) e cartão de crédito (15,2%).

Outro indicador que sinaliza o aumento da confiança dos consumidores de forma generalizada é o número médio de presentes que pretendem adquirir. O índice elevou-se e a média em nível estadual é de 4,43 presentes por consumidor. Os presentes serão primeiramente para filhos (25,6%), depois os pais (19,9%) e cônjuges (13,2%).