ATENÇÃO: Polícia Civil apresenta o novo delegado regional de Chapecó

A nomeação do delegado Rodrigo é estratégica para a instituição, pois vai permitir a efetivação de um dos objetivos traçados pela PCSC, que é a instalação de Departamentos de Investigação Criminal (DIC) nos municípios com mais de 200 mil habitantes, como é o caso de Chapecó

 

Nesta quarta-feira (21), a Polícia Civil de Santa Catarina anunciou o delegado Rodrigo Moura, atualmente lotado da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Maravilha, como o novo titular da Delegacia Regional de Chapecó. Ele substituirá o delegado Danilo da Silva Fernandes.

A nomeação do delegado Rodrigo é estratégica para a instituição, pois vai permitir a efetivação de um dos objetivos traçados pela PCSC, que é a instalação de Departamentos de Investigação Criminal (DIC) nos municípios com mais de 200 mil habitantes, como é o caso de Chapecó.

“Chapecó teria um Departamento de Investigação Criminal que contaria com três delegacias especializadas, uma delegacia de roubos para o enfrentamento dessa criminalidade que pratica crimes violentos, uma atinente à situação envolvendo crimes de homicídio e outra para o tráfico de drogas. Esse é o nosso grande objetivo”, destacou o delegado-geral Ulisses Gabriel.

Sobre a nomeação do novo delegado e a consequente substituição do antigo delegado regional de Chapecó, o delegado-geral explica que “não há critério político, há critério técnico, e o delegado que assume, o delegado Rodrigo Moura, tem um viés operacional, um viés de resultado, já trabalhou em Chapecó, é muito reconhecido pelo meio jurídico, em especial pelos promotores e juízes, e é um delegado que tem uma liderança perante os policiais”.

Números da Delegacia Regional de Chapecó

A Delegacia Regional de Chapecó cumpriu 295 mandados de prisão no último ano, número superior em 16,60% em relação ao ano de 2022, quando foram presas 253 pessoas. Já no que se refere aos mandados de busca e apreensão, a DRP de Chapecó cumpriu 271 mandados em 2023 e 206 mandados em 2022, registrando, portanto, um aumento superior a 30% de cumprimentos com relação ao número anterior.

Com relação aos números destaca-se que recentemente foram divulgados números de prisões realizadas pela DRP de Chapecó não condizentes com a realidade. Apesar de os números de prisões divulgados de forma errônea terem sido até superiores, a Polícia Civil de Santa Catarina ressalta o seu compromisso com a transparência e a verdade com a população catarinense. “Nós entendemos que a Polícia deve passar dados fidedignos e reais a respeito das circunstâncias que dizem respeito à atuação da polícia civil”, afirmou o delegado-geral Ulisses Gabriel.

Novo delegado Regional Polícia de Chapecó

O novo delegado regional de Chapecó, Rodrigo Moura, ressalta que recebe essa missão do delegado-geral com muita honra, pés no chão e com o intuito de entregar o melhor trabalho possível à população de Chapecó. “Não é um prêmio, mas uma responsabilidade, e acredito que seja minha forma de retribuir à região por tudo o que me proporcionou anos atrás quando iniciei minha carreira nesse lugar tão especial”, destaca Rodrigo.

Rodrigo Moura é delegado de Polícia desde 2016 e já passou por diversas unidades policiais da região oeste do estado e estava lotado atualmente na Divisão de Investigação Criminal de Maravilha. Ele já foi promovido duas vezes na Polícia Civil, para delegado de Polícia Civil de entrância inicial em 2019 e para delegado de Polícia de entrância final em 2023, promoção essa extraordinária por ato de bravura, quando um homem foi preso por duplo homicídio em janeiro de 2023, enquanto estaria se preparando para matar a companheira e foi impedido.

O delegado Rodrigo é formado em Direito pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná e possui Pós-Graduação em Direito Público (2014) e Pós-Graduação em Gestão de Segurança Pública e Investigação Criminal Aplicada (2022-2024, atualmente em andamento e fase final).

“Ao longo da carreira, presidi milhares de inquéritos policiais, coordenei dezenas de investigações e operações policiais de grande vulto, algumas das maiores já realizadas na região, como a exemplo da operação “Woodstock Condá”, com dez fases, deflagradas entre 2018 e 2020, e mais de 150 mandados policiais cumpridos”, destacou Rodrigo.