Alerta de superlotação no Hospital Regional do Oeste

Diante desse cenário, é imprescindível que a população compreenda a importância de recorrer à instituição apenas em casos de urgência e emergência

 

O Hospital Regional do Oeste (ALVF-HRO) vem enfrentando uma situação preocupante de superlotação em seu Pronto Socorro. A alta demanda no setor tem gerado impactos significativos, levando a Direção do Hospital a emitir um alerta à comunidade local e regional.

Diante desse cenário, é imprescindível que a população compreenda a importância de recorrer à instituição apenas em casos de urgência e emergência. Para esclarecer as diferenças entre essas situações, é fundamental destacar que a emergência se caracteriza por um risco iminente de morte ou lesão grave, demandando atendimento imediato. Exemplos comuns incluem casos de infarto, acidentes graves ou hemorragias.

Por outro lado, a urgência refere-se a uma situação grave que pode ser adiada por algumas horas sem representar risco iminente de morte ou lesão irreversível. Exemplos incluem fraturas, crises de asma ou infecções urinárias.

Além disso, é importante ressaltar que os indivíduos que residem fora do município devem evitar deslocar-se para Chapecó, a menos que se trate de casos graves e que haja contato prévio entre o médico assistente local e o médico plantonista da regulação de leitos.

Diante desse contexto, reforçamos a importância de buscar atendimento no HRO somente em situações de extrema emergência e/ou urgência. Essa medida visa garantir que o hospital possa atender adequadamente aos pacientes que realmente necessitam de cuidados imediatos.

A superlotação no Pronto Socorro do Hospital Regional do Oeste é um desafio que requer a colaboração e compreensão de toda a comunidade. Ao adotar medidas conscientes e responsáveis em relação ao uso dos serviços de saúde, estaremos contribuindo para garantir que aqueles que mais precisam recebam o atendimento adequado.