O valor do cesto de 57 produtos básicos em Chapecó apresenta neste mês redução de 0,18% em relação a agosto, passando a custar o preço médio de R$ 1.839,66. Em agosto o valor foi de R$ 1.842,98, ou seja R$ 3,32 mais caro do que a atual. O dado faz parte da pesquisa realizada pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó, em parceria com a área de Pesquisa e Estatística do Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (Sicom Pesquisas).

De acordo com o estudo, se a comparação for feita entre os últimos 12 meses, de setembro de 2020 até agora, há o aumento significativo de 22,13%. Em setembro do ano passado o custo do cesto de produtos básicos era de R$ 1.506,36. Segundo dados disponibilizados pelo levantamento, a alface foi o item do cesto de 57 produtos que registrou a maior queda percentual, de 33,64%. Em contrapartida, o aumento percentual mais significativo foi registrado na batata doce, em 32,48%.

Os dados englobam alimentos in natura, semi-industrializados, industrializados, produtos de higiene e limpeza e serviços tarifados. A pesquisa, verificou que os produtos in natura apresentaram redução de 8,28%. Já os semi-industrializados aumentaram 2,12% e nos produtos industrializados a elevação foi de 0,50%. Os artigos de higiene subiram 0,82% e no grupo dos materiais de limpeza houve aumento de 0,84%.

O grupo de serviços tarifados, como energia elétrica, água e gás de cozinha, quando comparado com agosto, subiu de preços, na ordem de 1,21%. Neste mês, uma família chapecoense necessita de 1,67 salário mínimo líquido para adquirir o cesto de 57 produtos básicos.

CESTA BÁSICA TAMBÉM REDUZ

A pesquisa também consta de síntese dos preços registrados em Chapecó para os 13 produtos que compõem a cesta básica. São eles: açúcar, arroz, banana, batata inglesa, café moído, carne bovina, farinha de trigo, feijão preto, leite, margarina, óleo de soja, pão francês e tomate.

Conforme analisado pelo curso de Ciências Econômicas e o Sicom Pesquisas, de um custo de R$ 475,77 em agosto, a cesta básica passou para R$ 474,67, com queda de 0,23%. Em setembro do ano passado o valor da cesta foi de R$ 365,08, o que representa elevação em 12 meses de 30,02%.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here