O Índice de Confiança do Consumidor (ICC), levantamento feito pela Unochapecó e pelo Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (Sicom) apresenta números positivos neste mês de abril, em mais de 6%. Essa pesquisa também indica evolução positiva nos resultados quanto ao Índice de Condições Econômicas (ICE) e ao Índice de Expectativas de Consumo (IEC). Já o Índice de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (IEIC) apresenta redução.

Neste mês, o ICC no município de Chapecó apresenta acréscimo de 6,86%, comparativamente a março. Em termos de pontos, o total é de 65,03, enquanto no mês passado foi de 60,85, o que representa aumento numérico de 4,18 pontos. Realizada entre os dias 18 e 28 de março, por meio do Google Formulários, a amostra foi composta por 77 mulheres e 79 homens de diversas faixas etárias e classes de renda.

A elevação do índice foi puxada pela confiança da população com idade entre os 24 e 45 anos (19,44%), por pessoas de até 24 anos (15,39%) e por pessoas com renda até R$ 4 mil (12,36%). Houve variação negativa apenas em dois grupos: consumidores com idade entre 45 e 65 anos (-26,47%) e chapecoenses com renda entre R$ 2 mil e R$ 4 mil (-4,0%).

Quanto ao Índice de Condições Econômicas (ICE), a pesquisa mostra aumento de 13,49%, atingindo 68,76 pontos, ante 60,58 de março. Os resultados indicam que os consumidores estão mais confiantes com relação às suas finanças e às condições para aquisição de bens duráveis, se comparado ao mês passado. Enquanto que o aumento no Índice de Expectativas de Consumo (IEC) foi de 2,82%, totalizando 62,74 pontos, em março esse número foi de 61,02%.

ENDIVIDAMENTO E INADIMPLÊNCIA

O Índice de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, que permite sondar o nível de obrigações a pagar ou em atraso que o consumidor possa ter, apresentou redução de 7,29%. Em março esse índice representava 129,51 pontos e neste mês caiu para 120,07 pontos.

Entre os 156 consumidores entrevistados, 77,56% têm alguma obrigação a pagar. Entre esses endividados, 21 consumidores (17,36%) também revelaram que estão inadimplentes, ou seja, com dívidas em atraso, especialmente com cartão de crédito e financiamentos.

FATORES PARA CONFIANÇA

Neste mês, de acordo com o Sicom Pesquisas, os consumidores chapecoenses se tornaram mais otimistas em relação às condições econômicas futuras e, principalmente, sobre suas perspectivas atuais. Um dos fatores que pode ter influenciado essa melhora nas perspectivas, destaca o relatório, está na confirmação e divulgação do cronograma da nova etapa do auxílio emergencial que beneficiará 45,6 milhões de brasileiros.

Para a responsável pelo levantamento do ICC, professora Cássia Heloisa Ternus, o cenário ainda é bastante crítico. Ela destaca ser preciso observar que o acréscimo de 6,86% é com base no mês de março, quando a confiança dos consumidores caiu 26,28%, e por isso é normal esperar variação positiva para abril: “Ainda assim, o índice está em 65,03 pontos, representando retração da atividade econômica”. Cita, ainda, que fatores como a redução do número de casos de Covid-19, a ampliação no número de vacinados e a reabertura do comércio contribuem com a explicação da variação positiva em abril de 2021.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here