A desativação dos 40 leitos da Enfermaria 2 do Centro Avançado de Atendimento Covid-19 (CAAC) foi anunciada pelo prefeito de Chapecó, na noite desta quarta-feira (31), em transmissão nas redes sociais da Prefeitura.

O motivo da desativação foram as quase 100 altas e cerca de 80 transferências de pacientes que foram atendidos na estrutura montada há pouco mais de um mês, no Centro de Cultura e Eventos.

“Graças ao atendimento na estrutura montada pela Administração Municipal, com apoio do Estado, Governo Federal e de doações da comunidade, agora estamos desativando mais uma ala pela falta de pacientes. O que fizemos aqui foi inédito. Montamos um hospital em tempo recorde. Agora vamos fechar as enfermarias mas manter tudo como está. Se precisar novamente é só ligar a luz e apertar um botão. Se o Estado ou o Brasil precisarem nós cedemos a estrutura ”, disse João Rodrigues (PSD).

No sábado o prefeito já havia anunciado o fechamento dos 35 leitos da Enfermaria 1. Vão permanecer apenas seis pacientes na Unidade de Tratamento Semi-Intensivo.

O CAAC, que foi montado no Centro de Eventos de Chapecó, chegou a ter 65 pacientes na Enfermaria e 20 na UTSI. Ele começou a receber pacientes no dia 24 de fevereiro, num momento em que o Hospital Regional do Oeste estava lotado, a UPA estava lotada e já havia pacientes internados nos Ambulatórios do Ivo Silveira e da Efapi.

Em tempo recorde a Administração Municipal mobilizou as forças governamentais, institucionais e sociais, para montar 95 leitos de atendimento. Infelizmente, mesmo com todo esse esforço, 19 vidas pereceram. O alento é que mais de 100 foram salvas. Cada alta era comemorada como uma vitória pelos profissionais que trabalharam no CAAC.

Alguns episódios de solidariedade e afeto ficaram marcados, como um café-da-manhã preparado por voluntários e músicas dedicadas aos pacientes. No fim, o espetáculo da vida prevaleceu no Centro de Eventos.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here