A Guarda Municipal de Chapecó atua diretamente no combate a Covid-19, desde o início da pandemia, há um ano. O primeiro decreto municipal foi publicado em 18 de março, fechando diversas atividades econômicas e promovendo o isolamento social. De lá para cá, já foram atendidas mais de quatro mil ocorrências relacionadas às ações de fiscalização e outras atribuições das guarnições.

Dentre as ocorrências, 430 foram feitas autos de infração sanitária, para pessoas ou empresas. Houve notificações e interdições. É o que o comandante da Guarda Municipal, Roger Lima, relatou para a Rádio Chapecó:

 

Nesse período, ocorreu condução por desacato, pelo não uso da máscara facial. Diz o artigo o Art. 268 do Código Penal Brasileiro: “Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa”.

Parágrafo único – A pena é aumentada de um terço, se o agente é funcionário da saúde pública ou exerce a profissão de médico, farmacêutico, dentista ou enfermeiro.

Foto: Prefeitura de Chapecó / Divulgação

FIM DE SEMANA 

Já no último fim de semana foi interditado um estabelecimento no Centro de Chapecó, devido ao fornecimento de bebida alcoólica após às 18h. Um outro estabelecimento foi autuado por funcionar após o horário permitido.

Em um bar, no interior do município, o proprietário foi autuado e as 16 pessoas que estavam no ambiente foram autuadas por aglomeração em tempos de pandemia.

Segundo o comandante Roger Lima, a Guarda Municipal segue com as ações de fiscalizações. Ele lembra que a conscientização da população é muito importante.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here