As competições esportivas estão suspensas por conta da pandemia do novo coronavírus. Mesmo sem saber quando os eventos serão retomados, a equipe de tiro ao prato da Associação Chapecoense de Caça e Tiro/PMC/Mantomac/Paviloche mantém uma rotina de atividades para não perder totalmente o ritmo.

Obedecendo às normas das autoridades governamentais e sanitárias, os atletas treinam na sede da ACCT, localizada próximo ao Aeroporto Serafim Enoss Bertaso, no interior de Chapecó. O diretor esportivo do clube, André Moratelli, explica que os atiradores retomaram os treinamentos após um período de isolamento. Neste ano, apenas duas etapas da Liga Nacional e do Campeonato Catarinense foram realizadas.

Foto cedida pela ACCT/Divulgação

“A pandemia afetou a todos, não foi diferente com a nossa equipe. Tivemos que nos adaptar, por um tempo ficamos afastados dos treinos. Fomos retomando gradativamente, com todos os cuidados necessários. Diminuímos a capacidade da pedana, onde vão cinco atiradores, para dois ou três no máximo. Como o tiro ao prato é praticado em ambiente aberto, não tivemos problemas para nos adaptar a essa situação”, disse.

A ACCT vive a expectativa da volta dos certames. “Em relação à retomada dos campeonatos, ainda não temos nada definido. Aguardamos o posicionamento da Fesporte (Fundação Catarinense de Esporte, que organiza os jogos do Governo do Estado, como os JASC). Imaginamos que em agosto retome, mas não temos certeza disso ainda. A Liga Nacional e a Federação Catarinense aguardam o posicionamento de todos os órgãos competentes para retomar as disputas”, informou André Moratelli. OUÇA: 

 

O time de Chapecó tenta repetir o sucesso da temporada anterior. Em 2019, a ACCT/PMC/Paviloche conquistou o título estadual em todas as categorias (três) e venceu o trap double na Liga Nacional, além do vice nos Jogos Abertos de Santa Catarina.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here