A Chapecoense voltou a campo na noite desta quinta-feira (27) pela Copa do Brasil. Após a primeira vitória do ano, na mesma competição, o clima parecia ter mudado e a confiança retornado ao grupo.

O adversário era o São José de Porto Alegre, eliminado pelo clube catarinense da mesma Copa do Brasil em 2019. Para eles o clima era de revanche.

E o técnico Umberto Louzer teve um contratempo antes que a equipe pisasse no gramado sintético do Estádio Francisco Novelletto, na capital gaúcha. O zagueiro Kadu sentiu um desconforto no músculo adutor direito durante o aquecimento e teve de ser substituído por Joilson.

Houve um minuto de silêncio em homenagem ao treinador Valdir Espinosa, falecido nesta data, aos 72 anos.

No começo de jogo, o São José era melhor, até por estar mais adaptado ao ruim gramado do seu estádio. O time da casa chegou a marcar aos oito minutos, mas o gol foi anulado. Aos 18 minutos, Joilson salvou outro gol.

A Chapecoense só chegou com perigo aos 34 minutos, quando Renato investiu pela esquerda e Ari Moura mandou para fora.  O primeiro tempo terminou sem gols.

Os times voltaram sem alterações para a segunda etapa e as dificuldades da Chapecoense eram as mesmas da primeira. Aos 13 minutos, Tiepo teve de salvar o Verdão, impedindo o que seria um gol de Thayllon. Sem falar que Marcos Vinícius quase fez contra no primeiro minuto. Na atrasada desastrosa, a bola deu na trave.

No lance da grande defesa, o goleiro Tiepo se machucou e deixou o gramado. Elias entrou em seu lugar. Pouco depois, Paulinho Moccellin e Lima também entraram.

A Chape conseguiu algumas conclusões, mas sem qualidade. Com algumas outras oportunidades perdidas para os dois lados, o jogo foi para os seis minutos de acréscimos. Como ninguém marcou, a decisão foi para os pênaltis.

PÊNALTIS

A Chapecoense começou cobrando as penalidades. Vini Locatelli fez um a zero. O goleiro Fabio foi o primeiro do Zequinha a bater e empatou a disputa. 1×1.

Renato converteu. Marcão igualou em 2×2.

Alan Ruschel cobrou e marcou o gol. Thayllon fez o 3×3.

Aylon colocou a Chape na frente de novo. Matheusinho empatou em 4×4.

Paulinho Moccelin perdeu a quinta cobrança para o Verdão. Alexandre Camargo poderia classificar o São José, mas Elias defendeu e não deixou. Seguia 4×4.

Lima também desperdiçou sua cobrança. Desta vez, Crystopher não vacilou e fez o gol do 5×4 para o Zequinha. O São José se classificou e a Chape foi eliminada nos pênaltis.

São José (RS): 1)Fábio 2)Márcio Lima 3)Goiano 4)Marcão 6)Marcelo 5)Tiago Pedra 8)Diguinho (Crystopher) 10)Rafael Tavares (Alexandre Camargo) 7)Matheusinho 9)Gustavo Xuxa (Luiz Eduardo) 11)Thayllon Técnico – Everton Venoni

Chapecoense: 98)Tiepo (Elias) 22)Marcos Vinícius 33)Joilson 34)Derlan 28)Alan Ruschel 8)Vinícius Locatelli 26)Anderson Leite 45)Foguinho (Lima) 19)Renato 7)Ari Moura (Paulinho Moccelin) 18)Aylon Técnico – Umberto Louzer

Arbitragem: Vinicius Furlan, auxiliado por Anderson José de Moraes Coelho e Luiz Alberto Andrini Nogueira – Trio CBF de SP. / Quarto Árbitro: Lucas Guimarães Rechatiko Horn (CBF/RS) / Analista de Campo: Paulo Ricardo Silva Conceição (CBF/RS)

Cartões amarelos: Diguinho, Gustavo Xuxa (SJ); Vinícius Locatelli, Marcos Vinícius, Alan Ruschel (Cha)

Estádio: Francisco Novelletto, em Porto Alegre

Data: Quinta-feira, dia 27/02/2020

Horário: 19h15

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here