O Prêmio Lixo Zero visa promover reconhecimento, valorização e visibilidade às práticas que contribuem e reforçam o conceito Lixo Zero no país. A ação foi promovida pelo Instituto Lixo Zero Brasil, em parceria com a Prefeitura do Rio de Janeiro e com o Instituto Route Brasil. Dos mais de 200 projetos inscritos, 25 foram premiados, abrangendo empresas, entidades, instituições e empreendedores dos Estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Espírito Santo, Mato Grosso e Maranhão. Chapecó-SC foi o único Município premiado.

As seguintes categorias foram reconhecidas: Conscientização e Educação; Reciclagem ou Sistemas de Reciclagem; Compostagem; Redução e Reuso; Tendências; Ações Comunitárias; Políticas Públicas; Comunicação e Imprensa; Tecnologia; Cidades Lixo Zero; Escolas Lixo Zero; Indústria Lixo Zero; Eventos Lixo Zero; Celebridades e Influenciadores; Beleza e Saúde e Audiovisual. Chapecó recebeu o Prêmio na categoria Cidades Lixo Zero.

Em nome do Prefeito Luciano Buligon, quem recebeu o Prêmio da Cidade de Chapecó, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, foi a Coordenadora do Programa Lixo Zero Chapecó, Vanusa Maggioni Cella. “Este prêmio é de Chapecó, de um povo que acredita em um futuro melhor. Fomos escolhidos dentre 5.570 municípios brasileiros como uma cidade que pensa no futuro e quer oferecer para seus munícipes um lugar melhor para se viver, mais humano e sustentável”, afirmou Vanusa.

Segundo o Prefeito, Luciano Buligon, o Programa Lixo Zero é de Chapecó, e as pessoas são os principais atores da transformação que estamos vivendo. “O Lixo Zero vem provocando uma verdadeira revolução ética, com mudanças de comportamentos, hábitos e atitudes, e estamos muito felizes com o engajamento da sociedade. Mas sabemos que temos desafios. Cuidar dos nossos resíduos não é apenas falar em separação correta e descarte adequado de plástico, papel ou orgânicos, é cuidar do próximo. É respeitar, é amar, é pensar no outro, é agir para transformar a vida do outro”, concluiu o Prefeito, Luciano Buligon.

 

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here