O Observatório Social (OS) de Chapecó protocolou na Câmara de Vereadores de Chapecó, na tarde desta sexta-feira (6), o ofício número 160/2019. No documento, sugere a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar denúncias sobre casos de nepotismo e nepotismo cruzado.

A sugestão é baseada em manifestações dos vereadores Claimar de Conto (Progressistas) e Neuri Mantelli (PRB), feitas nos dias 24 e 25 de outubro deste ano, em sessões ordinárias do Poder Legislativo de Chapecó. Os parlamentares fizeram acusações recíprocas sobre indicação e colocação de familiares na atual e em gestões anteriores.

No ofício, o Observatório Social diz que mesmo que tenha alguma base legal, a prática reveste-se de uma “abominável imoralidade”.

O documento do Observatório Social foi recebido pelo presidente da Câmara de Chapecó, vereador Ildo Antonini (Dem), e está assinado pela Associação Comercial e Industrial de Chapecó, Sindicato do Comércio de Chapecó, Câmara de Dirigentes Lojistas e Conselho das Entidades Empresariais de Chapecó.

O QUE É NEPOTISMO

O Nepotismo ocorre quando um agente público usa de sua posição de poder para nomear, contratar ou favorecer um ou mais parentes. A prática do nepotismo é vedada pela Legislação Brasileira, pois contraria os princípios da impessoalidade, moralidade e igualdade.

NOTA À IMPRENSA

Os membros da mesa diretora do Poder Legislativo de Chapecó, informam que receberam ofício do Observatório Social de Chapecó, o qual sugere a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para apurar possíveis casos de ocorrência de nepotismo e nepotismo cruzado.

A sugestão está em análise entre os parlamentares municipais, que reforçam seu compromisso com a população de agir de acordo com a legalidade.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here