Iniciou na noite de sexta-feira (29) a programação de Natal em Chapecó. A abertura foi diferente de outros anos, pois era 29 de novembro, ou seja, data dos três anos da queda do avião que levava a Chapecoense a Medellín. Na ocasião, 71 pessoas morreram, entre jogadores, dirigentes, comissão técnica, convidados e jornalistas.

Para marcar a data e reverenciar os que partiram, familiares, Associação Chapecoense e Município promoveram dois atos. O primeiro, no Átrio David Barela Dávi, quando muitas pessoas se reuniram e familiares plantaram 71 lírios no local.

Do Átrio, todos seguiram em caminhada até o marco zero da cidade, onde ocorreu um encontro ecumênico. Nas escadarias da Catedral Santo Antônio, os presentes foram recepcionados pelo bispo diocesano, D. Odelir, e ouviram mensagens de outras confissões religiosas.

Alan Ruschel, hoje em Goiás, também enviou mensagem. Outro sobrevivente, o zagueiro Neto, falou ao público, que lotou o largo da Catedral. Se manifestaram ainda o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, e o secretário de cultura, Nemésio Carlos da Silva.

A noite foi de apresentações artísticas e acendimento das luzes de Natal, na praça e na avenida Getúlio Vargas. Não houve fogos de artifício e a mensagem do avento foi de amor, união e lembrança aos “guerreiros que partiram em 2016”.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here