Sem o zagueiro Rafael Pereira, suspenso, e com Márcio Araújo improvisado na lateral-direita, a Chapecoense encarou o vice-líder Palmeiras na noite de quarta-feira (16), no Allianz Parque, em São Paulo. O time da casa, por sua vez, pretendia seguir na caça ao líder Flamengo, ainda sonhando com um título no ano.

A Chape fazia um bom começo de jogo, bem postada dentro de campo, não oferecendo espaços para o adversário. O tempo passava e o equilíbrio se mantinha. O time de Marquinhos Santos controlava bem a partida, porém quase não atacava.

Aos 34 minutos, Deyverson recebeu de Zé Rafael e mandou em direção ao gol, mas estava em impedimento. A melhor oportunidade da primeira etapa foi da Chapecoense, uma falta de Gustavo Gómez em Roberto, que valeu cartão amarelo. No entanto, Camilo cobrou rasteiro, a bola desviou e chegou fraca no goleiro Weverton. As equipes foram para os vestiários com o empate por zero a zero.

Marquinhos não mexeu no seu time durante o intervalo. Já Mano Menezes tirou Zé Rafael e colocou Willian Bigode. O Verdão começou o segundo tempo com a mesma proposta dos primeiros 45 minutos, só que mais recuada. E o Palmeiras se aproveitou, assustando duas vezes, aos cinco e aos 11 minutos. Na primeira, Luan não alcançou desvio de Bruno Henrique e, na segunda, Willian acertou a trave de João Ricardo.

O goleiro da Chapecoense demonstrava mal estar. Lembrando que uma virose atacou alguns jogadores durante a semana. O time da casa pressionava e na metade do tempo final já controlava a partida.

Foto: Márcio Cunha (ACF)

Mais um lance polêmico contra a Chapecoense neste Brasileirão ocorreu aos 22 minutos, quando Gum foi expulso direto por falta em Dudu. A arbitragem de vídeo confirmou o cartão vermelho. Na reclamação, Elicarlos foi amarelado. Não era lance para expulsão. Maurício Ramos entrou para recompor a zaga. Régis também ingressou no jogo, no lugar de Henrique Almeida.

Após a expulsão a pressão era grande e João Ricardo começou a trabalhar, dando conta do recado. O Verdão quase marcou em um contra-ataque nos minutos finais. Porém, o pior estava por vir. Além da expulsão, o árbitro Vinicius Gomes do Amaral deu nove minutos de acréscimo, mesmo sem ter ido consultar o monitor do VAR durante a partida, que não parou para tanto tempo extra. E justamente aos 54 minutos, Felipe Melo marcou para o Palmeiras. Dudu aproveitou rebote – desta vez João Ricardo não segurou – em conclusão de Bruno Henrique, limpou e a bola sobrou para Melo, que fez o gol da vitória. Final – Palmeiras 1×0 Chapecoense.

Com a derrota, a Chape permanece com 16 pontos e na lanterna da Série A. O Palmeiras foi aos 53 pontos, oito atrás do Flamengo, que venceu na rodada. Domingo, 19h, tem Chapecoense x Goiás, pela 27ª rodada, em Chapecó.

Palmeiras: 21)Weverton 2)Marcos Rocha 13)Luan 15)Gustavo Gómez 6)Diogo Barbosa 30)Felipe Melo 19)Bruno Henrique 14)Gustavo Scarpa (Raphael Veiga) 8)Zé Rafael (Willian Bigode) 7)Dudu 16)Deyverson (Henrique Dourado) Técnico – Mano Menezes

Chapecoense: 1)João Ricardo 8)Márcio Araújo 3)Gum 23)Douglas 6)Bruno Pacheco 86)Elicarlos 55)Amaral 88)Camilo (Maurício Ramos) 90)Roberto 77)Everaldo 91)Henrique Almeida (Régis) Técnico – Marquinhos Santos

Arbitragem: Vinicius Gomes do Amaral, auxiliado por Leirson Peng Martins e Lucio Beiersdorf Flor – Trio CBF/RS. Quarto Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (CBF/SP) / Analista de Campo: Philippe Lombard (CBF/SP) / Árbitro de Vídeo: Jean Pierre Goncalves Lima (CBF/RS) / Assistente de Vídeo 1: Gilberto Rodrigues Castro Junior (CBF/PE) / Assistente de Vídeo 2: Fabio Pereira (CBF/TO) / Observador de VAR: Sergio Cristiano Nascimento (CBF/RJ)

Cartões amarelos: Gustavo Gómez (Palm); Bruno Pacheco, Elicarlos (Chap)

Cartão vermelho: Gum (Chap)

Estádio: Allianz Parque, em São Paulo

Horário: 21h (Quarta-feira, dia 16/10/19)

Público: 22.738 torcedores

Renda: R$ 1.228.370,30

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here