A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de Repressão a Roubos e Furtos de Chapecó (12DRF/FRON), com apoio da Delegacia de Policia Civil de Concórdia e Divisão de Investigação Criminal (DIC), também da cidade de Concórdia, apreendeu seis refrigeradores, provenientes do roubo a uma empresa de Chapecó, ocorrido no dia 23 de fevereiro de 2019.

Naquela data, por volta das 22h30, quatro suspeitos portando armas de fogo, abordaram o vigilante e o porteiro do referenciada empresa, restringindo a liberdade de ambos.

Fotos e informações: Polícia Civil

Ato contínuo a ação criminosa, os investigados, durante horas, realizaram a subtração, mediante violência, de quinze aparelhos refrigeradores, cada um avaliado na importância de R$140.000,00, além de pneus e outros objetos, totalizando o prejuízo na quantia de R$2.000.000,00. Acionada, a Polícia Civil que compareceu à empresa, logo após o roubo, colhendo elementos probatórios que pudessem auxiliar na apuração do fato criminoso e identificação dos suspeitos.

À época, verificou-se que, no momento da ação criminosa, as 23 câmeras de videomonitoramento da empresa, estavam desligadas, sem qualquer funcionamento, dificultando o início das investigações.

No entanto, prosseguindo nas diligências, o Setor de Investigação Criminal da Delegacia De Polícia de Repressão a Roubos e Furtos de Chapecó, com apoio dos Policiais Civis da 3 Delegacia de Polícia da cidade, lograram êxito na identificação dos caminhões utilizados na empreitada criminosa, todos com placas clonadas. Insistindo nas investigações, a autoridade policial representou por medidas cautelares, junto ao Poder Judiciário, oportunidade em que se logrou êxito na identificação inicial de dois suspeitos.

Fotos e informações: Polícia Civil

No mês de julho de 2019, a Receita Federal, da Cidade de Concórdia, recebeu informou à respeito de um aparelho refrigerador, que poderia estar localizado em determinada empresa daquela cidade, oportunidade em que os agentes públicos se fizeram presentes, localizando um objeto mencionado.

Dando continuidade nas investigações, ainda no mês de julho, a Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Chapecó, com apoio da Delegacia da Comarca de Concórdia, conseguiu apreender cinco refrigeradores, todos localizados em uma única transportadora, notavelmente reconhecida, da cidade de Concórdia.

Interrogado o proprietário da transportadora, este informou ter adquiro seis aparelhos refrigeradores de determinada pessoa, desembolsando a quantia de R$500.000,00 sendo R$250.000,00 no ato da receptação.  Necessário salientar que o empresário J.R, não colaborou com as investigações, ocultando informações à respeito dos ilícitos praticados.

No começo da noite do dia 02 de outubro, após uma série de diligências, a Delegacia de Repressão a Roubos e furtos de Chapecó, com apoio fundamental da Divisão de Investigação Criminal de Concórdia (DIC), abordaram uma carreta na BR-153, na qual estava utilizando um outro aparelho, produto do roubo na cidade de Chapecó.  O veiculo tem como proprietário, um empresário do ramo de transportes da cidade de Marau (RS).

Na sexta-feira, dia 11 de outubro, por volta das 14h, a Delegacia de Repressão a Roubos e furtos de Chapecó, prendeu, temporariamente, E.J.S, e V.S, suspeitos do crime.  O investigado, que é natural de Coronel Freitas foi o responsável pela abordagem, mediante arma de fogo, dos funcionários da empresa, bem como o motorista de uma das carretas utilizadas para transportar os equipamentos.

O investigado tem um histórico criminal extenso, principalmente nos crimes de roubo de cargas, já, anteriormente a ação desse ano, sido preso no Estado do Paraná, e nas cidades de Xanxerê, Joinville e Balneário Camboriú.  E.J.S é possuidor de cinco identidades falsas, de vários Estados da Federação, entre eles, São Paulo, Paraná e Santa Catarina.  De acordo com a Polícia Civil, o suspeito foi reconhecido pelas vítimas, fato reduzido a termo no inquérito policial.

Foto: Mateus Frozza / Rádio Chapecó

O outro suspeito foi responsável por trazer o primeiro suspeito, acima citado, até a cidade de Chapecó, conduzir os outros membros da organização criminais, na noite do dia 23 de fevereiro, até a empresa de caminhões, bem como ser o “batedor”, utilizando o próprio veículo para acompanhar as carretas carregas de bens subtraídos, até o litoral.  V. S tem histórico criminal por roubo de cargas e não soube explicar, em interrogatório, nenhuma das perguntas que o colocaram no local do crime. A Polícia Civil recuperou aproximadamente R$ 900.000,00, em equipamentos.

A Autoridade Policial indiciará, nos próximos dias, os suspeitos pelos crimes de Organização Criminosa e Roubo circunstanciado pelo concurso de pessoas e emprego de arma de fogo, infrações penais que, somadas as sanções, chegam a mais de vinte anos de reclusão. Os empresários responsáveis, à princípio pela receptação qualificada, por estarem na condição de comerciantes, responderão pela infração penal, na qual a pena privativa de liberdade corresponde a oito anos de reclusão.

As investigações continuarão, objetivando a identificação dos demais suspeitos, sem prejuízo do encerramento parcial do inquérito policial.

Nossa reportagem conversou com o Delegado Elder Arruda Chaves responsável pela Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Chapecó. OUÇA A ENTREVISTA: 

 

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here