A noite de domingo (13) foi de futebol na Arena Condá. Em campo, dois times na Zona de Rebaixamento: Chapecoense e Cruzeiro. Uma novidade foi a nova iluminação, com duas novas torres em funcionamento.

Sem Márcio Araújo e Everaldo, suspensos pelo terceiro cartão amarelo, Marquinhos Santos, de novo, teve de mudar a escalação. O time catarinense entrou em campo sem vencer há nove rodadas, desde o jogo diante do Avaí, em 15 de agosto, na 15ª rodada.

A campanha ruim e o clima não colaboraram para a presença de público. E o jogo não começou como o torcedor verde-e-branco queria. Logo aos 3 minutos o Cruzeiro abriu o placar com Dedé. Após escanteio, houve o corte parcial, mas Fred passou para Dedé, que não perdoou e fez um a zero para o visitante.

Apesar do começo ruim, o Verdão buscava o empate. A bola parada, de novo, fazia a diferença contra a Chape. Aos 14 minutos, Henrique Almeida tentou cruzar e a bola bateu na mão de Fabrício Bruno. Mesmo com a revisão da arbitragem de vídeo o pênalti não foi marcado. A reclamação foi geral.

A Chape merecia, pelo menos, o empate. A raposa estava muito recuada e quase não saia do campo de defesa. Ainda na primeira etapa Rafael Pereira levou cartão amarelo, o terceiro dele, o que o tira da próxima partida. Os primeiros 45 minutos terminaram com a vitória parcial do time mineiro, por um a zero.

Como geralmente acontece, os treinadores não modificaram suas equipes no intervalo. O cenário era o mesmo, a Chapecoense pressionava e o Cruzeiro se defendia.

Arthur Gomes e Diego Torres entraram com a bola rolando no tempo complementar, nos lugares de Vinícius Locatelli e Régis. Renato foi o terceiro a entrar, na vaga de Bryan. E o placar ainda era desfavorável, mesmo porque a partir dos 30 minutos a Chapecoense diminuiu o ritmo.

Mais uma vez a Chape não conseguiu vencer, mas na persistência, conquistou o empate já nos acréscimos. Aos 49 minutos, após cruzamento, Arthur Gomes concluiu, o goleiro Fábio defendeu e, no rebote Camilo marcou. Na revisão do VAR, o gol foi confirmado. Ouça a narração de Herter Antunes:

 

Foi o décimo jogo sem vitória. Desde 15 de agosto são sete derrotas e três empates. O empate deste domingo, porém foi o resultado mais justo. O time segue na lanterna, agora com 16 pontos. O próximo jogo da Associação Chapecoense de Futebol será na quarta-feira, dia 16, frente ao Palmeiras, 21h, no Allianz Parque em São Paulo. Rafael Pereira, pelo terceiro cartão amarelo, está fora.

Chapecoense: 1)João Ricardo 31)Bryan (Renato) 23)Douglas 33)Rafael Pereira 6)Bruno Pacheco 86)Elicarlos 63)Vinícius Locatelli (Arthur Gomes) 88)Camilo 90)Roberto 83)Régis (Diego Torres) 91)Henrique Almeida Técnico – Marquinhos Santos

Cruzeiro: 1)Fábio 2)Edilson (Weverton) 26)Dedé 25)Fabrício Bruno 6)Egídio 8)Henrique 15)Éderson 10)Thiago Neves 11)David (Ariel Cabral) 9)Fred 20)Marquinhos Gabriel (Pedro Rocha) Técnico – Abel Braga

Arbitragem: Caio Max Augusto Vieira (CBF/RN), auxiliado por Alessandro Álvaro Rocha de Matos (Fifa/BA) e Jean Marcio dos Santos       (CBF/RN)./ Quarto Árbitro: Diego da Costa Cidral (CBF/SC) / Analista de Campo: Claudemir Maffessoni (CBF/SC) / Árbitro de Vídeo: Adriano Milczvski (CBF/PR) / Assistente de Vídeo 1: Savio Pereira Sampaio (CBF/DF) / Assistente de Vídeo 2: Ciro Chaban Junqueira (CBF/DF) / Observador de VAR: Roberto Perassi (CBF/SP)

Cartões amarelos: Rafael Pereira-3º (Chap); Pedro Rocha (Cruz)

Estádio: Arena Conda, em Chapecó

Horário: 19h (Domingo, dia 13/10/19)

Público: 4.399

Renda: R$ 82.595

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here