José Maria da Silva Paranhos Júnior, Barão do Rio Branco, nasceu no Rio de Janeiro em 20 de abril de 1845, José foi um advogado, diplomata, geógrafo, professor, jornalista e historiador brasileiro.

Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito do Recife, o Barão do Rio Branco ingressou nos estudos jurídicos ainda em 1862, na Faculdade de Direito de São Paulo, porém transferiu-se no último ano para a instituição pernambucana. Filho de José Maria da Silva Paranhos, Visconde do Rio Branco, Rio Branco é o patrono da diplomacia brasileira e uma das figuras mais importantes da história do Brasil.

AS RUAS DE CHAPECÓ: Rui Barbosa

Em 31 de dezembro de 1900 foi nomeado ministro plenipotenciário em Berlim. Em 1902 foi convidado pelo presidente Rodrigues Alves a assumir a pasta das Relações Exteriores, na qual permaneceu até a morte, em 1912.

De acordo com a pesquisa realizada, sofrendo de problemas renais, pediu demissão de seu cargo, o que foi negado pelo presidente Hermes da Fonseca. Em seus últimos instantes de vida, lamentou o bombardeio da capital baiana, Salvador, motivado por uma crise política e ocorrido em 10 de janeiro de 1912.

Sua morte, durante o carnaval de 1912, alterou o calendário da festa popular naquele ano, dado o luto oficial e as intensas homenagens que lhe renderam na cidade do Rio de Janeiro.

CHAPECÓ

A rua é uma das mais conhecidas da cidade. Em Chapecó, a rua Barão do Rio Branco inicia no bairro Saic, corta a região central e segue até o bairro Pedro.

Além de residências, restaurantes e clínicas médicas, em seus 4,6 quilômetros de extensão, a via conta com um dos maiores hospitais da cidade, o novo hospital da Unimed, que está em fase de conclusão e atenderá toda a região.

Um dos espaços mais conhecidos da rua é no cruzamento com a avenida Fernando Machado. O ‘’triangulo’’, como é conhecido, foi restaurado por uma imobiliária de Chapecó.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here