A manhã de domingo (22) foi de futebol às margens do rio Guaíba, em Porto Alegre. Jogando em casa, o Inter ainda digeria a derrota na final da Copa do Brasil para o Athlético Paranaense. Já a Chapecoense, do novo treinador Marquinhos Santos, tentava se reerguer dentro da Série A, precisando de resultados no returno para sair da zona de rebaixamento.

A iniciativa, no começo de jogo, era do Inter. A bola praticamente não saia do campo de defesa da Chape. A primeira conclusão do time visitante foi aos 21 minutos, quando Arthur Gomes entrou pela esquerda e chutou forte, fazendo com que Lomba salvasse.

Wellington Silva balançou a rede aos 28 minutos. O gol, no entanto, foi anulado com a ajuda da arbitragem de vídeo, pois o camisa 11 colorado estava impedido após Guerrero tocar na bola.

O primeiro tempo encerrou com o Inter tendo mais posse de bola e a Chape com dificuldades, principalmente pelo seu lado esquerdo. O time gaúcho não demonstrava bom futebol, mas ainda assim era melhor que o representante de Santa Catarina. No placar, empate sem gols nos primeiros 45 minutos.

Foto: Márcio Cunha / ACF

Os treinadores não mexeram nas equipes durante o intervalo. A Chapecoense voltou mais à frente em relação ao primeiro tempo. Renato, que pouco fez em campo, foi o primeiro jogador da Chape a sair, dando lugar para Henrique Almeida. A essa altura, metade da segunda etapa, a Chapecoense já tinha quatro cartões amarelos e o Inter nenhum.

A melhor oportunidade do Inter foi aos 26 minutos. Gerrero cruzou e Nico Lopez perdeu, mandando para fora. Os zagueiros do Verdão deixaram o campo antes dos 30 minutos, com câimbras. Saíram Gum e Rafael Pereira, entraram Maurício Ramos e Douglas.

O Inter marcou gol aos 34 minutos, em contra-ataque de Nico Lopez e conclusão de Neilton. Na revisão, com o auxílio do VAR, esse gol também foi anulado. A arbitragem entendeu que houve falta de Edenilson em Bruno Pacheco.

Aos 39 minutos, Tiepo fez uma grande defesa, mandando para escanteio. Após a cobrança, na pressão colorada, Rodrigo Lindoso aproveitou e marcou o gol. Desta vez, valeu. E assim terminou a partida, com a vitória do Inter por um gol a zero.

O próximo jogo da Associação Chapecoense de Futebol será no domingo, dia 29, em Curitiba, diante do Athlético Paranaense. Com a derrota, a Chape permanece na 19ª posição (14 pontos) e poderá ser ultrapassada pelo Avaí no complemento da rodada. Já o Inter voltou para a 4ª colocação, com 36 pontos.

Internacional: 12)Marcelo Lomba 2)Bruno 4)Rodrigo Moledo 15)Victor Cuesta 6)Uendel (Neilton) 19)Rodrigo Lindoso 8)Edenilson 88)Patrick 11)Wellington Silva (Guilherme Parede) 7)Nico Lopez (Sarrafiore) 9)Gerrero Técnico – Odair Hellmann

Chapecoense: 98)Tiepo 2)Eduardo 3)Gum (Maurício Ramos) 33)Rafael Pereira (Douglas) 6)Bruno Pacheco 86)Elicarlos 8)Márcio Araújo 88)Camilo 19)Renato (Henrique Almeida) 77)Everaldo 27)Arthur Gomes Técnico – Marquinhos Santos

Arbitragem: Diego Pombo Lopez (CBF), auxiliado por Alessandro Alvaro Rocha de Matos (Fifa) e Jucimar dos Santos Dias (CBF). Trio da BA. Quarto Árbitro: Daniel Aloysius Soder (CBF/RS) / Árbitro de Vídeo: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (CBF/SP) / Assistente de Vídeo 1: Douglas Marques das Flores (CBF/SP) / Assistente de Vídeo 2: Elicarlos Franco de Oliveira (CBF/BA) / Observador de VAR: Nilson de Souza Monção (CBF/RJ)

Cartões amarelos: Camilo, Gum, Everaldo, Tiepo (Chap);

Estádio: Beira-Rio, em Porto Alegre

Horário: 11h (Domingo, dia 22/09/19)

Público: 20.104 (Pagantes) / 24.362 (Total)

Renda: R$ 904.128

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here