“Irresponsável é o Governo Boliviano…”, dizem deputadas sobre tragédia com voo da Chape

Parlamentares Bolivianas entregam carta à direção da Chapecoense nesta terça-feira.

0

Uma reportagem da CNN, canal em espanhol, em maio último, afirmou que a apólice da empresa aérea LaMia não estava paga no dia do acidente com a delegação da Associação Chapecoense de Futebol, que matou 71 pessoas, entre dirigentes, comissão técnica, atletas e jornalistas. Apenas seis sobreviveram. A tragédia ocorreu em 28 de novembro, já dia 29 no Brasil.

O jornalista Franco Baron obteve acesso de forma exclusiva, na ocasião, aos documentos, entre eles uma carta da Companhia de Seguros Bisa, que informava a suspensão por falta de pagamento. Na verdade, a apólice havia sido renovada no 10 de abril de 2016 do ano passado, mas estaria em débito desde outubro. Havia ainda uma chamada “cláusula de exclusão geográfica”, citando a Colômbia (país onde aconteceu o acidente) e outras nações. Sendo assim, a LaMia teria voado irregularmente à Colômbia em diversas ocasiões.

Deputadas querem explicações

Duas deputadas bolivianas, Érika Justiniano e Norma Piérola, do Partido Democrata Cristão, pediram mais explicações e exigem a verdade. Érika Justiniano se manifestou questionado a credibilidade do seu país no caso.

As duas parlamentares, que são oposição ao governo Evo Morales, solicitaram novas explicações aos ministros da Economia e Finanças, Luis Arce, e de Obras Públicas, Serviços e Habitação, Milton Claros. Segundo carta que será entregue a direção da Chapecoense, tais informações ainda não foram respondidas.

Elas também afirmam que o Governo Boliviano, ao invés de investigar graves irregularidades na concessão de licenças de funcionamento da empresa LaMia, “dedicou-se através do Procurador-Geral Ramiro Guerrero, para cobrir as suas responsabilidades”.

Na carta, dizem, “irresponsável é o Governo Boliviano e o Ministério Público” e que o “Ministério Público da Bolívia tem atitude de ocultação”. Além disso, manifestam que o ministro Claros, após a reportagem da CNN, declarou à imprensa, em Cochabamba, que a documentação da companhia aérea “estaria em dia”. Para elas, trata-se de mais uma inverdade.

Visita a Chapecó

As parlamentares bolivianas Érika Justiniano e Norma Piérola solicitaram agenda com o presidente da Associação Chapecoense de Futebol, para manifestar a inconformidade com o Governo de seu país e entregar uma carta com tais manifestações. O encontro deve ocorrer por volta das 10h desta terça-feira, dia 20.

Nesta reportagem você tem acesso, pela primeira vez, ao teor da carta que será entregue em Chapecó.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here