Fatos e Curiosidades

História

Campanhas promovidas pela Emissora

Fatos e Curiosidades

60 Anos




Nos 58 anos da Rádio Chapecó houve muitos fatos pitorescos, curiosidades e erros de locução, dentre os quais selecionaram-se alguns:

"A Oração da Ave Maria"

Certa vez uma família do interior visita a Rádio, bem na hora da oração da Ave Maria as 18:00 h. O operador, ao vivo, ocupado em mostrar os estúdios às visitas, não percebe que o fundo musical está muito alto, encobrindo a voz do locutor. Este faz sinal com a mão ao operador, para baixar o fundo musical, os mesmos gestos que fazemos na intenção de que alguém faça menos barulho. Ao ver os gestos do locutor as visitas se põem de joelhos a rezar. O locutor então cai em gargalhadas e a Ave Maria não termina.

"A operação e as tripas"

As rádios do interior sempre foram instrumentos de comunicação para recados, avisos a familiares, fazendo a função que hoje desempenha o telefone. Nesta época, ônibus eram raros, existindo linhas pela manhã e a noite entre cidade e interior. Dentro deste cenário ocorre o seguinte fato, gerando um aviso na emissora muito peculiar: "Atenção Linha Bacia, familiares de fulano de tal. Seu filho fulaninho de tal avisa sua mãe foi operada e as tripas seguem pelo ônibus".

A explicação para o aviso é a seguinte: a mãe da respectiva família estava sendo operada na cidade, quando o filho Vêm para acompanhar sua cirurgia e adquirir mantimentos para a colônia. Como o filho não poderia pegar o ônibus, enviou os mantimentos via ônibus, inclusive as "tripas" para produzir salame com carne de porco.

"A Rádio, o Controle de Vôo e o Pouso Noturno da Aeronave"

No dia a dia do rádio você se depara com situações que marcam na memória. O depoimento a seguir é do Sr. José Francisco Müller Bohner, atual diretor da emissora:

"O ano era l969, 19:40 horas. Eu estava estava em aula no Colégio São Francisco quando percebi um avião que sobrevoava a cidade. Sabendo que o rádio AM é a referência para qualquer piloto na localização de cidades, pedi licença ao professor e fui até os estúdios da Rádio, cortando a transmissão da Voz do Brasil e informando ao piloto que sobrevoava a cidade de Chapecó que permanecesse em escuta, que orientaríamos veículos para se dirigirem ao aeroporto a fim de iluminar a pista para um pouso noturno com segurança. Solicitei pelo rádio às pessoas que pudessem, se dirigir ao aeroporto com seus veículos. Telefonamos ao colégio São Francisco, que de imediato dispensou os alunos que tinham carro e se dispusessem em ir até o aeroporto, na época no Bairro São Cristóvão. Em poucos minutos mais de 300 veículos, orientados pelo Sr. Baccarim, rodearam a pista com as sinaleiras ligadas, oferecendo condições para uma aterrizagem segura. A situação da aeronave era realmente crítica: o combustível do pequeno avião monomotor terminou logo após a aterrizagem e a aeronave ficou no final da pista, sendo rebocada até a estação.

No dia seguinte recebemos nos estúdios da Rádio Chapecó a presença do piloto e das pessoas que estavam na aeronave, agradecendo a providência e informando que estavam se preparando para aterrizar na Avenida Fernando Machado, em frente a Cooperalfa, local com rede elétrica de alta tensão e muitos postes.


Estes e outros fatos fazem do rádio uma profissão interessante, pois você vive as emoções; a cada momento você compartilha com os ouvintes não somente palavras, mas também sentimentos."

Participe Ao Vivo »

Envie sua mensagem para o comunicador online ou para um programa de sua escolha.

 
 

INFOWAYSI