A segurança do trabalho é um conjunto de atividades focadas na proteção à integridade e à capacidade de trabalho dos colaboradores das empresas. Seu principal objetivo é melhorar as condições do ambiente laboral e minimizar as ocorrências de acidentes e doenças ocupacionais.

QUAIS SÃO OS FUNDAMENTOS DA SEGURANÇA DO TRABALHO?

Existem diversas normas e leis em que se fundamenta a segurança do trabalho. A maioria destas são determinadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Dentre elas temos Normas Regulamentadoras (mais conhecidas como NRs), decretos, portarias, leis complementares e convenções internacionais da OIT (Organização Internacional do Trabalho), das quais o Brasil é signatário.

Foto: Arquivo / Divulgação internet

QUANDO UMA EMPRESA É OBRIGADA A TER UM PROFISSIONAL DE SEGURANÇA DO TRABALHO?

A obrigatoriedade de ter um profissional de segurança do trabalho é definida em função do cruzamento de três informações: a atividade econômica da empresa, o grau de risco associado à atividade econômica e o número de empregados que a empresa tem.

Basta consultar a norma regulamentadora do Ministério do Trabalho e Emprego, NR-4 – Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho, para saber quantos e quais serão os profissionais exigidos para a sua organização ou mesmo se a sua empresa está desobrigada de tê-los em seu quadro de colaboradores.

Nossa reportagem conversou com o Engenheiro de Segurança do Trabalho Marcelo Dantas Acosta. OUÇA:

 

QUAIS SÃO OS PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA DO TRABALHO?

O Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho pode ser composto pelos seguintes profissionais: Engenheiro de Segurança do Trabalho, Técnico de Segurança do Trabalho, Médico do Trabalho e Enfermeiro/Auxiliar de Enfermagem do Trabalho.

QUAL O PAPEL DE CADA PROFISSIONAL DO SESMT?

O Engenheiro e o Técnico de Segurança do Trabalho são responsáveis por estabelecer programas e medidas de prevenção de riscos ambientais e acidentes, ministrar treinamentos de uso de equipamentos de proteção individual e combate a incêndio, realizar inspeções de segurança, investigar acidentes, emitir laudos técnicos e fazer palestras de conscientização.

O Médico do Trabalho e o Enfermeiro/Auxiliar de Enfermagem do Trabalho têm suas atividades voltadas para a prevenção de doenças ocupacionais, sendo responsáveis por consultas e exames médicos, atendimento ambulatorial, primeiros socorros, ministração de vacinas e palestras e treinamentos de saúde e higiene ocupacional.

O Engenheiro de Segurança do Trabalho Marcelo Dantas Acosta explica a diferença entre Técnico e Engenheiro de Segurança do Trabalho.

 

COMO PREVENIR ACIDENTES DO TRABALHO?

Se um trabalhador se acidenta em decorrência do exercício do trabalho a serviço de uma empresa, está caracterizado um acidente do trabalho. Ele pode ter consequências como lesão corporal, perda ou redução temporária ou permanente da capacidade para o trabalho ou até resultar na morte do colaborador.

Para prevenir acidentes do trabalho a empresa precisa determinar medidas de controle dos riscos ambientais, que devem obedecer a uma hierarquia de prioridade:

ELIMINAÇÃO – Verificar se existe algum meio de eliminar o risco por meio de ações, como a alteração no layout do local de trabalho ou no próprio processo de trabalho.

SUBSTITUIÇÃO – Substituir materiais, produtos, máquinas e equipamentos perigosos por outros mais seguros;

CONTROLES DE ENGENHARIA – Instalar barreiras, sistemas de ventilação, dispositivos de segurança e equipamentos de proteção coletiva (EPCs), segregar (isolar) fontes de perigo, entre outras medidas possíveis para minimizar o risco e/ou a exposição do trabalhador;

SINALIZAÇÃO, ALERTAS E CONTROLES ADMINISTRATIVOS – Instalar placas, sinais sonoros e luminosos, delimitar áreas com cores específicas, elaborar cartilhas e checklists de inspeção de segurança, fazer etiquetagem e ministrar treinamentos de segurança e operacionais são exemplos deste tipo de controle;

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL (EPIS) – Fornecer os equipamentos de proteção individual que minimizem os impactos de um acidente de trabalho, ensinar o modo correto de utilizá-los e inspecionar o uso dos colaboradores. Esta medida somente deve ser tomada após esgotadas as possibilidades das medidas de controle anteriores.

O QUE É EPI?

Os equipamentos de proteção individual (EPIs) são destinados a proteger cada trabalhador particularmente. Dentre os diversos tipos existentes podemos exemplificar:

  • Óculos de segurança;
  • Botinas;
  • Luvas;
  • Capacetes;
  • Abafadores de ruídos e protetores auriculares;
  • Viseiras e máscaras faciais;
  • Uniformes antichamas;
  • Coletes refletivos.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here