A Polícia Civil deflagrou na manhã desta quarta-feira (10) a oitava fase da operação Woodstock Condá, mais uma vez decorrente de investigações realizadas e coordenada pela Divisão de Investigação Criminal – DIC de Chapecó.

Conforme já divulgado, o caso Woodstock Condá se desenvolve desde o início do ano de 2018 e já contava com dezenas de pessoas presas pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico de drogas, posse e porte de armas de fogo, bem como formação e integração de organização criminosa. Além disso, no período ainda foram cumpridos mais de oitenta mandados de busca e apreensão, que resultaram em diversas apreensões de drogas dos mais variados tipos: maconha, cocaína, ecstasy, LSD e lança perfume.

Foto: Polícia Civil

As operações policiais que fazem parte do caso Woodstock Condá foram realizadas nos dias 10 de maio, 15 de junho, 28 de junho, 22 de agosto, 24 de agosto e 10 de setembro de 2018, 9 de julho de 2019 e, hoje, dia 10 de julho de 2019.

Após meses de investigação, a equipe da Polícia Civil de Chapecó identificou uma organização criminosa responsável pelo transportes de imensos carregamentos de drogas desde o Estado de Mato Grosso do Sul até o litoral de Santa Catarina, bem como, paralelamente, demonstrou a prática do tráfico de drogas por parte de diversos indivíduos ligados a traficantes de Chapecó.

Foto: Polícia Civil

Na data de hoje, policiais civis saíram simultaneamente em diversas partes do Brasil com o objetivo de dar cumprimento a 18 (dezoito) mandados de prisão e 22 (vinte e dois) mandados de busca e apreensão, tendo as diligências resultado em (15) quinze prisões até o momento, bem como a realização de 3 (três) autos de prisão em flagrante em Chapecó/SC e em Campo Grande/MS.

As ações policiais foram realizadas simultaneamente pela Polícia Civil nas cidades de Chapecó/SC, Modelo/SC, Maravilha/SC, Blumenau/SC, São José/SC, Foz do Iguaçu/PR, Campo Grande/MS e Manaus/AM.

Foto: Polícia Civil

Dentre os alvos, destaca-se a prisão de um piloto de avião comercial oriundo de Xanxerê/SC em atividade em Manaus/AM, suspeito de estar envolvido com o transporte de drogas, possivelmente por meio de aeronaves.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here