Uma manifestação do vereador Neuri Mantelli (PRB) na sessão de quinta-feira (13) da Câmara de Chapecó repercute na comunidade. Em pronunciamento na tribuna da casa, Mantelli disse ter sido ameaçado. E citou o autor, que seria o também vereador, porém licenciado, Ivaldo “Gringo” Pizzinatto (PSD).

O fato teria ocorrido na terça-feira (11) em uma confraternização. Ambos foram entrevistados pela Rádio Chapecó nesta sexta-feira (14). Gringo nega.

“Na ultima terça-feira, onde tem um encontro com amigos, que acontece a cada semana em um local, sede ou casa de alguém, e nos últimos dois encontros o vereador gringo esteve…na última terça eu não estive lá e ele teve a oportunidade de conversar com as pessoas”, disse Neuri Mantelli. “Ele (Gringo) chegou para um amigo em comum e perguntou o que ele (amigo) achava das minhas ações, minhas atuações na Câmara de Vereadores. Ele (amigo) respondeu que achava bom e que estava mostrando muitas coisas. No decorrer da conversa o vereador Gringo falou pra ele assim: “mas tem que ter cuidado, você lembra o que aconteceu com o vereador Marcelino”.

Marcelino Chiarello (PT) foi encontrado morto em 28 de novembro de 2011. O caso foi arquivado, pois segundo as autoridades, tratou-se de um suicídio. Pessoas ligadas a Chiarello ainda hoje contestam essa versão, entendendo que teria sido assassinado, devido à sua atuação como parlamentar.

Sendo assim Neuri Mantelli entendeu a declaração como uma ameaça de morte. Afirmou na entrevista que já sofreu outras ameaças e que o fato dessa semana motivou o registro de um Boletim de Ocorrência na Polícia. Segundo vereador, o interlocutor o acompanhou e reafirmou à Polícia Civil o que teria ocorrido.

Ouça:

 

 

GRINGO NEGA

O vereador licenciado Ivaldo Pizzinatto (PSD), hoje secretário de infraestrutura urbana, também foi entrevistado pela Rádio Chapecó. “A comunidade já nos conhece…recebi com surpresa…nunca teve nada que desabona minha conduta…o próprio vereador sabe da minha índole…sou um homem público…moro aqui há 39 anos…nunca passei pro uma Delegacia, declarou Gringo. “ ´É uma ameaça grave…incabível”, enfatizou.

Gringo disse ainda que tentou falou com Mantelli na mesma noite, mas não conseguiu. Ele nega que tenha feito tal declaração: “O rapaz que falou vai ter que provar”.

Ouça:

 

 

Na sessão desta sexta-feira (14) a vereadora Marcilei Vigantti (PT) afirmou que o caso é grave. Ela entende que há fatos novos em relação à morte de Chiarello e fez encaminhamentos. O presidente da Câmara Municipal, vereador Ildo Antonini (DEM), disse que esses encaminhamentos serão encaminhados ao Departamento Jurídico da Casa.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here