Na segunda partida desde seu retorno a Chapecoense, Camilo começou a partida da noite de segunda-feira (10), em Goiânia, como titular. O Verdão tinha pela frente o Goiás. No banco de reservas dois treinadores com passagens recentes pelos dois clubes, Claudinei Oliveira e Ney Franco.

E Claudinei teve de queimar a primeira substituição logo aos 5 minutos, quando David Duarte, lesionado, deu lugar a Rafael Vaz. Já a primeira chance clara de gol foi do Verdão, quando Everaldo perdeu ao chutar sobre Yago e, no rebote, a bola ainda bateu no seu braço. O erro inicial no lance foi de Rafael Vaz, que cortou mal a bola.

Aos 29 minutos, Leo Sena invadiu a área, sendo marcado por Márcio Araújo. O lance teve atuação do árbitro de vídeo e o de campo foi até o monitor para rever a jogada. Igor Junio Benevenuto de Oliveira marcou pênalti, entendendo que Márcio Araújo forçou e cometeu a falta. Kayke cobrou e fez um a zero para o time da casa. E a Chapecoense era melhor em campo.

Ainda antes do intervalo, aos 39’, Claudinei Oliveira teve de fazer a segunda substituição: Yago Felipe no lugar de Leo Sena, que saiu machucado. No minuto seguinte Everaldo, novamente, perdeu boa chance, chutando por cima da meta do goleiro Tadeu.

O empate da Chape aconteceu aos 43 minutos. Camilo cobrou falta e Rafael Pereira, dentro da área e de cabeça, mandou no canto de Tadeu. A primeira etapa encerrou com o empate por um a um.

Ouça a narração de Adilson Germano:

 

 

No intervalo não houve substituições. A primeira troca do Verdão ocorreu aos 18 minutos. Sai Gustavo Campanharo e entrou Renato Kayzer. Aos 19’ Bruno Pacheco recebeu cartão vermelho direto por falta em Micheal. O lance até foi analisado pelo VAR, mas a expulsão foi mantida. Aos 25 minutos Camilo deu lugar para o estreante Ernandes.

Everaldo deixou Ernandes “pifado”, de cara pro gol, mas ele chutou por cima. Em seguida, Micheal ingressou pela direita e Tiepo fez grande defesa. A essa altura, era jogo aberto no estádio Serra Dourada.

Com um a menos dentro de campo, o Verdão levou o segundo gol. Jeferson marcou aos 32 minutos, aproveitando passe de Giovanni Augusto. Desta vez Tiepo não segurou.

No último minuto do tempo complementar, a bola vai no baço de Gum e o árbitro marca penalidade máxima. Kauke, novamente, cobrou e fez. Goiás 3×1 Chapecoense foi o placar final da partida.

Com a derrota o time de Chapecó fecha a rodada na 16ª posição, fora da zona de rebaixamento pelos critérios de desempate. Na quinta-feira (13) a Chape recebe o Fluminense, dentro de casa. Será o último jogo antes da pausa para a Copa América.

Na história, são cinco jogos, com três vitórias do time goiano e dois empates.

Goiás: 23)Tadeu 15)Daniel Guedes 3)David Duarte (Rafael Vaz) 33)Yago 13)Jefferson 20)Leo Sena (Yago Felipe) 89)Giovanni Augusto (Marlone) 5)Geovane 11)Michael 77)Kayke 30)Leandro Barcia Técnico – Claudinei Oliveira

Chapecoense: 98)Tiepo 31)Bryan (Diego Torres) 3)Gum 33)Rafael Pereira 6)Bruno Pacheco 86)Elicarlos 8)Márcio Araújo 10)Gustavo Campanharo (Renato Kayzer) 88)Camilo (Ernandes) 77)Everaldo 27)Arthur Gomes Técnico – Ney Franco

Arbitragem: Igor Junio Benevenuto de Oliveira, auxiliado por Celso Luiz da Silva e Ricardo Junio de Souza. Trio CBF de MG. Quarto Árbitro: Eduardo Tomaz de Aquino Valadao (CBF/GO) / Analista de Campo: Cleiber Elias Leite (CBF/GO) / Árbitro de Vídeo: Emerson de Almeida Ferreira (CBF/MG) / Assistente 1:           Wanderson Alves de Sousa (CBF/MG) / Assistente 2: Felipe Alan Costa de Oliveira (CBF/MG)  / Observador de VAR: Paulo Jorge Alves (CBF)

Cartões amarelos: Geovane, Leandro Barcia (Goi);

Estádio: Serra Dourada, em Goiânia

Horário: 20h (Segunda-feira, dia 10/06/19)

Público: 6.445

Renda: R$ 121.680

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here