O goleiro Ivan, da Chapecoense, é suspeito de ferir a ex-namorada e de ter roubado os celulares dela e de um homem. A notícia foi divulgada pelo G1 Minas Gerais nesta quinta-feira (14).

Segundo a publicação, Gilsivan Soares da Silva (nome completo do atleta) teria usado uma faca e estaria sendo procurado pelas autoridades. A fonte citada é a Polícia Militar.

LEIA A NOTÍCIA

A polícia procura por um homem de 35 anos suspeito de ter ferido a ex-namorada em Espinosa e roubado os celulares dela e de um rapaz, usando uma faca. Gilsivan Soares da Silva suspeitava que os dois tivessem um relacionamento amoroso e tentou se certificar da relação através dos celulares do casal. Gilsivan é goleiro profissional da Associação Chapecoense de Futebol, de Santa Catarina, segundo a Polícia Militar. Ele usa o nome profissional de Ivan Soares, e estava na cidade porque tem família no Norte de Minas e tentava retomar a relação com a ex.

O rapaz de 21 anos, que teve o celular roubado pelo goleiro, foi quem acionou a polícia. Ele relatou aos militares que passava pelo Bairro São Cristóvão quando foi surpreendido por Ivan Soares. Simulando ter uma arma no porta-luvas do carro que conduzia, o autor obrigou o rapaz a entregar o celular. Logo em seguida, a ex-namorada do goleiro também procurou a polícia.

A mulher, de 30 anos, disse que estava em um salão no mesmo bairro, na Rua Montes Claros, quando Ivan Soares entrou no local e pediu para falar com ela. Poucos minutos depois, ele solicitou que ela o entregasse o celular. A ex-namorada contou que foi forçada a entregar o aparelho com uma faca no pescoço. O goleiro saiu do salão com o celular, mas retornou quando percebeu que precisaria de uma senha para acessar as informações que desejava.

A vítima relatou que ela se recusou a digitar os números e os dois entraram em luta corporal; ele chegou a quebrar a mobília do estabelecimento. Quando conseguiu imobilizar a vítima novamente com a faca no pescoço, a mulher digitou a senha, mas ficou ferida quando a arma caiu com a ponta no dorso do pé dela. Segundo a PM, a ex-namorada do goleiro foi levada ao hospital de Espinosa e sofreu uma fratura na falange proximal do pé esquerdo.

A dona do salão também foi ouvida e relatou aos militares que a discussão começou repentinamente, e o autor visivelmente foi motivado por ciúmes. Até esta publicação, o goleiro não foi encontrado.

*(G1/Minas)

O QUE DIZ O CLUBE

A Associação Chapecoense de Futebol informou na manhã de hoje que o jogador pediu liberação no sábado, com retorno previsto para terça-feira (12), porém ainda não se reapresentou ao clube. O presidente da Chape, Plínio David de Nes Filho, declarou que por enquanto não haverá manifestação oficial e que os fatos estão sendo apurados junto às autoridades policiais.

O clube também aguarda contato com o atleta, para depois divulgar os procedimentos a serem adotados.

EX-NAMORADA NEGA USO DE FACA

Em rede social, através de sua conta no Instagram, a ex-namorada de Ivan, Laíse Fernandes, divulgou uma nota de esclarecimento. Disse que os fatos foram “relativamente distorcidos” e que Ivan não a feriu “com faca ou qualquer outro tipo de arma”.

GOLEIRO CHEGOU EM CHAPECÓ

O goleiro Ivan, suspeito de agressão, chegou em Chapecó pouco depois das 17h desta quinta-feira (14). Disse que iria falar com a imprensa somente após se reunir com a diretoria da Associação Chapecoense de Futebol.

 (Atualizada às 17h30m)

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here