O vereador Valmor Junior Scolari (PSD) foi entrevistado na manhã desta terça-feira (12) no programa Chapecó Notícias – 1ª Edição. O futuro do partido foi um dos assuntos abordados.

Havia a possibilidade de que vereadores e pessoas ligadas ao ex-deputado federal João Rodrigues deixassem a sigla após a eleição do ano passado. A decisão tinha relação com o racha entre Rodrigues e o candidato derrotado a governador, Gelson Merisio.

Fotos: Leonardo Vassoler / Rádio Chapecó

O ex-presidente da Assembleia Legislativa ainda preside o PSD em nível estadual. Porém, Merisio deve deixar a sigla e não estaria descartada uma mudança de domicílio para Joinville. Isso faz com que Scolari e outros permaneçam no PSD e passem a trabalhar na reestruturação partidária, visando a eleição municipal do próximo ano.

“Eu permanecerei no PSD, estou no grupo que é alinhado ao deputado João Rodrigues”, declarou o vereador Valmor Scolari. Ele também afirmou que o partido terá uma nova composição estadual, “dito pelo presidente nacional…terá um novo presidente estadual”. Essa alteração na direção em Santa Catarina pode ser antecipada, se Gelson Merisio realmente sair do PSD, fato que o vereador entrevistado diz estar “acompanhando pela imprensa”…”ele tomando seu rumo, nós permaneceremos no PSD, com o deputado João…vamos reestruturar a sigla aqui em Chapecó”.

ELEIÇÃO 2020

Sobre a eleição municipal de 2020, o vereador Valmor Scolari concorda que existe a possibilidade de surgirem mais candidatos ao cargo de prefeito, pois não haverá mais a coligação na disputa para vereadores, o que deve impulsionar essas novas candidaturas ao Executivo. E ressalta: “Acho que as eleições do não passado deram um recado, mas também as novas administrações…começam a dar sinais de que muitas coisas que vinham sendo feitas…está caindo no mais do mesmo…a experiência vai falar muito alto”. “Administração pública não é brincadeira”, concluiu o político.

JOÃO RODRIGUES

Valmor Scolari e o grupo onde está inserido acreditam que o candidato a prefeito deva ser João Rodrigues. O ex-prefeito de Chapecó, eleito duas vezes – em 2004 e 2008, recebeu mais de 67 mil votos em outubro, quando concorreu a reeleição para deputado federal. São votos suficientes, mas ele não foi diplomado devido a condenação no processo do tempo em que ainda era vice-prefeito de Pinhalzinho.

Valmor acredita que Rodrigues recupere, no mínimo, os direitos políticos, habilitando-o para a disputa do ano que vem. “João tem um trabalho prestado…não podemos abrir mão dessa liderança”. Sobre o PSD, finalizou, é “importante retomarmos esse protagonismo”.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here