O vice-presidente da Associação Chapecoense de Futebol, Cesair Bartolamei, participou dos programas Chapecó Notícias – 3ª edição e Debate Esportivo da Rádio Chapecó desta segunda-feira (4). Um dos assuntos tratados foi o acidente com um ônibus prolatado com as cores e o emblema do clube, na tarde de domingo (3), na cidade de Maringá, no Paraná. O coletivo bateu em uma árvore e três pessoas ficaram feridas.

Foto: Plantão Maringá

No entanto, há um mistério. Por que esse ônibus estava usando o símbolo da Chapecoense? Em comunicado divulgado tão logo o acidente foi noticiado, o clube afirmou que não tinha conhecimento à respeito desse ônibus e que o mesmo não seria de sua propriedade.

Bartolamei informou que o colega de departamento jurídico, advogado Thiago Degasperin, entrou com contato com o delegado responsável em Maringá (PR). Ao delegado foi esclarecida a situação e dito que não havia autorização para utilizar as cores e o emblema do clube.

Vice-presidente jurídico da Chapecoense, Cesair Bartolamei

“O proprietário daquele veículo não tem autorização da Chapecoense…quem está usando esse ônibus aí pintou sem qualquer autorização…trata-se de uma clonagem…alguém tá querendo se utilizar do nome…para se beneficiar…infelizmente o acidente aconteceu e ele se deu mal”, declarou o vice-presidente jurídico.

O advogado Cesair Bartolamei, vice jurídico da Chapecoense, disse ainda: “Vamos receber do delegado toda a documentação…e se necessário for nós vamos fazer ação judicial para responsabilizar e buscar a devida indenização pelo uso da marca sem qualquer autorização da Chapecoense”.

Bartolamei preferiu não se manifestar mais sobre o assunto, pois aguarda essa documentação por parte da Delegacia de Polícia de Maringá. Assim que o boletim de ocorrência, entre outros, o clube deverá mostrar à imprensa. “O que a Chapecoense quer é mostrar a verdade agora”, complementou o advogado.

 ÔNIBUS COM ESCUDO DA CHAPE SOFRE ACIDENTE NO PARANÁ

O repórter Rodrigo Goulart, da equipe de esportes da Rádio Chapecó e do jornal Diário do Iguaçu, entrou em contato com profissionais de imprensa no Rio Grande do Sul e apurou que o referido ônibus está emplacado em Canoas, Grande Porto Alegre, e o proprietário teria CNH na cidade de São Sebastião do Caí, também no Rio Grande do Sul. Porém, o vice-presidente jurídico da Chape, Cesair Bartolamei, disse que aguarda a documentação para se manifestar sobre esses detalhes.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here