O Tribunal Superior Eleitoral aprovou as contas da campanha do presidente eleito Jair Bolsonaro e de seu vice, o general Hamilton Mourão. O relator do caso foi o ministro Luís Roberto Barroso.

Segundo ele, grande parte das “inconsistências” na prestação de contas que tinham sido identificadas foi sanada após a retificação das informações. Os advogados de Bolsonaro informaram que a campanha arrecadou R$ 4 milhões e 300 mil reais e gastou R$ 2 milhões e 800 mil.

Presidente Jair Bolsonaro

CLIQUE AQUI PARA ACOMPANHAR MAIS NOTÍCIAS DE CHAPECÓ E REGIÃO 

O montante de irregularidades do valor arrecadado foi de R$ 8 mil 275, ou seja, 0,19% do total. Já as irregularidades nas despesas comam R$ 58.333, 32 centavos, pouco mais de 1,30% do total arrecadado.

O ministro Barroso considerou que as inconsistências numéricas não são relevantes a ponto de acarretar a reprovação das contas. O que não impede, segundo ele, uma futura investigação de eventuais irregularidades nas esferas cível e criminal.

Com a aprovação das contas, ainda que com ressalvas, Jair Bolsonaro pode ser diplomado, o que está marcado para acontecer na próxima segunda-feira, dia 10.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here